Categorias
NOVIDADES

CIDADE Pedágio na Ponte Rio-Niterói cai de R$ 5,20 para R$ 3,70 a partir de 1° de junho

959968-18052015-dsc_4065O pedágio na Ponte Rio-Niterói cairá de R$ 5,20 para R$ 3,70 a partir de 1° de junho. O valor foi divulgado ontem, durante assinatura do contrato de concessão do trecho, leiloado em março pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A concessão vai durar 30 anos.

A EcoRodovias Infraestrutura e Logística S.A. venceu o leilão com uma proposta de tarifa de R$ 3,2844, deságio de 36,7% em relação ao teto do preço previsto no certame. De acordo com o Ministério dos Transportes, a diferença entre o resultado do leilão e o valor divulgado hoje se deve à projeção da variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – que mede a inflação oficial – em relação à data base do contrato, de janeiro de 2014.

O contrato assinado hoje substitui a atual concessão, da empresa CCR, que administrava a ponte desde 1995. O trecho concedido à EcoRodovias inclui a ponte, que liga o Rio de Janeiro ao município de Niterói, e o entroncamento com a Linha Vermelha.

O contrato de concessão prevê investimentos de R$ 3,3 bilhões em operação e obras. Entre as melhorias de infraestrutura determinadas pelo governo estão a construção da Avenida Portuária, de uma alça de ligação com a Linha Vermelha e de uma passagem subterrânea em Niterói para separar o tráfego local dos veículos que chegam pela ponte.

Novo programa de concessões

Após assinar o contrato de concessão da Ponte Rio-Niterói, a presidenta Dilma Rousseff disse que a segunda etapa do programa de concessões do governo federal será lançada em junho e que espera que a nova fase repita os resultados da primeira.

“Acreditamos que ele [o programa de concessões] terá o mesmo sucesso que o primeiro teve. Este vai ser um programa de concessões um pouco mais amplo, porque vai abranger não apenas rodovias, mas [também] ferrovias, aeroportos, portos e outras concessões”, adiantou.

Dilma considerou a primeira etapa do programa “muito bem-sucedida”. O governo conseguiu licitar mais de 25 mil quilômetros, com previsão de investimentos de R$ 32 bilhões ao longo da vigência dos contratos.

Para a presidenta, a continuidade das licitações mostra que o programa funcionou, com respeito às regras e aos contratos.

“[Isso] mostra que temos maturidade suficiente para ter um programa que foi respeitado, que as regras foram observadas, cumpridas, que não houve nenhum desequilíbrio no contrato e isso significa robustez num projeto de concessão. Significa que o projeto de concessão brasileiro é credível e forte,”, disse.

O ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, disse que o governo vai fiscalizar o cumprimento do contrato. “Não tenho dúvidas de que concessão atende a importantes solicitações da população do estado do Rio de Janeiro. Estaremos atentos aos compromissos assumidos pela concessionária, para que sejam todos cumpridos.”

Fonte: Agência Brasil