Categorias
NOVIDADES

Polícia civil continua paralisação como outros órgãos do Rio

greve3Seguindo o exemplo de outros órgãos públicos do estado, a Polícia Civil decidiu continuar a greve dos servidores por mais 24 horas. Com 70% de seu efetivo em paralisação desde a madrugada de quarta-feira, a instituição protesta por melhorias de salário e nos benefícios adquiridos. Após uma reunião com os representantes da classe, o Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou que irá elaborar um projeto de lei que vai incorporar a gratificação aos salários dos policiais.

Outro órgão que está paralisado é o dos servidores da educação. Com mais de uma semana sem aulas nas escolas estaduais e municipais, os profissionais da categoria se reuniram na manhã desta quinta-feira para definir o rumo da manifestação. Entre as reivindicações estão o reajuste salarial de 20% e a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais e um terço da carga horária para planejamento de aula. Além disso, eles também cobram pontos que ficaram acertados no Acordo Coletivo de Trabalho firmado no ano passado, mas que os professores afirmam que não estão sendo cumpridos.

Também em paralisação por tempo indeterminado, os servidores da saúde pedem um reajuste salarial de 100% em caráter emergencial, a incorporação de gratificações, melhores condições de trabalho e o fim das privatizações de hospitais e clínicas públicas.