Acesse nossas Mídias
campanha combate coronavirus

Cidade

Projeto Estadual para consumo de peixe começa no Mercado São Pedro

Compartilhe

Mercado de Peixe São PedroDe olho na Semana Santa, época que registra maior consumo de pescado no país, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (Sedrap) começou, na última quarta-feira, 16, no Mercado São Pedro, no Centro, o projeto “De Olho no Peixe”. Agentes do órgão e da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) realizaram por todo o dia ações de educação para o consumo consciente de pescado, orientando os clientes e entregando panfletos informativos.  Nessa quinta e sexta-feira, 18 e 19, um cantor apresentará músicas inusitadas, que detalham receitas de pratos à base de peixes.

“Nós vamos ficar aqui até sexta-feira para incentivar o consumo de pescado de forma segura. Nós orientamos os consumidores como identificar as espécies e a qualidade do pescado. Uma coisa que buscamos fazer é estimular o consumo do pescado aqui do Rio. Quando nos procuram por acharem que foram enganados, comprando uma espécie que não se refere à anunciada pelo comerciante, nós os orientamos a procurarem os órgãos de defesa do consumidor”, explica a pesquisadora de Tecnologia de Pescado da Fiperj, Flávia Calixto

Outro objetivo da ação é estimular a venda dos pescados mais encontrados na região, substituindo o importado bacalhau. Além de boa para saúde, a medida visa melhorar a economia fluminense.

“O Brasil é um dos maiores importadores de bacalhau, mas queremos mostrar à população que é possível preparar outras receitas também saborosas com peixes abundantes no estado, como a sardinha, rica em ômega 3, por exemplo. Um ganho para a saúde e para a economia”, disse a pesquisadora.

Segundo o diretor da Associação dos Comerciantes e Amigos do Mercado São Pedro, Atílio Guglielmo, os pescados mais vendidos nessa época no mercado são corvina, anchova, dourado e camarão.

Além de banners e adesivos com informações sobre as características de várias espécies de peixe expostos em pontos estratégicos do Mercado São Pedro, os consumidores são recepcionados pelos técnicos Fiperj, com folders que trazem até receita especial tendo como principal ingrediente o pescado mais capturado ou consumido na região contemplada com o projeto. Por ser o maior do estado do Rio, o mercado de Niterói será o único do estado a contar com as ações nos três dias, e em um horário mais amplo, das 6h às 13h.

Programação infantil – Mas quem se divertiu mesmo foram as crianças que passaram pelo local. Todas receberam um peixinho artesanal feito com CDs inutilizados. Algumas aproveitaram para personalizar o mimo com cola colorida, tinta e muita purpurina. Ao mesmo tempo, a gerente ambiental da Fiperj, Úrsula Hallais, aproveitará para falar sobre educação ambiental e da importância de se comer este alimento. De Olho no Peixe 2014 em Niterói

Informações – 
Como escolher um pescado? Flávia Calixto ensina que é possível avaliar a qualidade de um pescado pelo cheiro, escamas, firmeza da carne e aspecto dos olhos. Mas há armadilhas que acabam atrapalhando essa análise, como o corte da cabeça e barriga. Por isso, é preciso observar bem as características do pescado antes da compra, como olhos brilhantes e salientes; guelras avermelhadas, sem muco ou odor muito forte; barriga e musculatura firmes; e, dependendo da espécie, escama bem aderida, que não é o caso da sardinha, cuja escama solta mais fácil. Outra dica da pesquisadora é a de não manipular o peixe, deixando que o comerciante faça esta parte, pois está preparado com luvas ou mãos higienizadas.

Já quando o peixe está filetado (em partes), deve-se observar se a carne está uniforme, sem manchas, e se apresenta coloração típica de cada espécie. O linguado e o namorado, por exemplo, têm carne branca; a do atum é mais escura; e no salmão fica entre o rosa e o laranja. Recomenda-se ainda conferir se a carne está firme, sem viscos.

Benefícios do pescado para saúde:

– Menos calorias que outros tipos de carne, devido ao seu baixo teor de gordura;
– Proteína de alto valor nutricional e fonte de vitaminas A, B e D;
– Fonte de cálcio, fósforo e outros minerais importantes para o fortalecimento dos ossos;
– Bom para artérias e cérebro por ser rica fonte de ômega 3, que reduz o risco de doenças cardiovasculares, tem ação anti-inflamatória, auxilia na regeneração de neurônios e ainda no desenvolvimento cerebral, tornando-o fundamental na infância.

Fotos:  Luiz Barros – Ascom e Divulgação Sedrap


Compartilhe
Continuar Lendo
Comentários

Mais Cidade

Topo