Categorias
NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Programa Estadual de Integração na Segurança aumenta efetivo policial na cidade

Essa semana Niterói contabilizou 106 policiais militares nas ruas devido ao Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis). No início do mês, a média de profissionais atuando na cidade foi de 78 a 97 PMs. O programa é custeado integralmente pela Prefeitura, através de convênio firmado com a PM, e disponibiliza 150 vagas diárias para que PMs, até mesmo de outros batalhões, realizem patrulhamento pelas ruas do município em seus horários de folga.

Esses PMs estão atuando em diversos locais da cidade como Avenida Sete de Setembro, Avenida Amaral Peixoto, Estação das Barcas, Terminal Rodoviário João Goulart, Lopes Trovão, Coronel Moreira César, Rua da Conceição, Largo da Batalha, Vital Brazil, entre outros. Já aderiram ao programa na cidade, profissionais que atuam nas UPPS Caju, Camarista, Mangueira, Prazeres, São Carlos, Rocinha, Alemão, 4° CPA, BPRv, 7 BPM, 23 BPM, entre outros. No 12 BPM, mais de 20 PMs aderiram ao Proeis.

Os profissionais contam que o Proeis é bom para o profissional, que consegue aumentar sua renda mensal, e para a população, que se sente mais segura com mais policiamento.

O trabalho de divulgação da Prefeitura nos batalhões sobre o programa foi importante, já que em outras cidades tiveram problemas com o pagamento do Proeis. Os policiais contam que a população tem recebido bem o efetivo nas ruas de Niterói. E que muitas pessoas se aproximam para agradecer por estarem ali.

O valor pago atualmente a um praça da PM é de R$150 por turno de oito horas cumprido. A partir deste mês, com a renovação do convênio por mais 12 meses, está previsto aumento da gratificação, de R$ 150 para R$188.

O Proeis existe desde 2012, mas foi renovado pelo prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, pela primeira vez, em abril de 2013. O programa permite que policiais militares possam, voluntariamente, trabalhar em seus horários de folga e receber gratificação por conta da adesão. Em Niterói, o programa é custeado pela Prefeitura, mas a fiscalização é realizada de forma integrada entre o município e a PM.