Categorias
NOVIDADES

CIDADE Niterói terá Plano de Saneamento Ambiental de R$ 120 milhões

IMG_0821A Prefeitura de Niterói e a concessionária Águas de Niterói, anunciaram na manhã desta quarta-feira (7/5) o Plano de Investimento para Saneamento Ambiental de Niterói. Pelo programa, serão investidos cerca de R$ 120 milhões na implantação de três estações de tratamento de esgoto (ETEs), ampliação de outras duas ETEs, um reservatório de água e uma adutora até 2018.

A primeira das ações do Plano será colocada em prática ainda este mês: a inauguração do reservatório de água Itaipu 2, que terá capacidade para 3 milhões de litros. O investimento é de R$ 3 milhões.

Para o segundo semestre de 2014, será implantada a adutora na rua Doutor March, no Barreto, que terá 1,5 quilômetro de extensão, além de um booster (unidade de bombeamento). O investimento será de R$ 2 milhões. Essa adutora vai reforçar o abastecimento na Engenhoca e partes do Barreto e do Fonseca.

Para setembro deste ano, está prevista a inauguração da ampliação da Estação de Tratamento de Itaipu, na Região Oceânica, que vai dobrar a capacidade de tratamento de água dos atuais 80 litros por segundo para 164 litros por segundo. Estão sendo investidos R$ 15 milhões na duplicação da ETE Itaipu.

Outra ETE que será ampliada será a de Camboinhas, cuja vazão também vai passar dos atuais 80 l/s para 164 l/s. Com investimento de R$ 17 milhões, a previsão é que a duplicação esteja pronta no ano que vem.

O Plano contempla também a construção de três novas ETEs que vão compor o sistema de esgotamento sanitário de Pendotiba.

Uma delas será a ETE Maria Paula, com implantação também de rede coletora. Com investimento de R$ 27 milhões, a nova estação atenderá os bairros de Maria Paula, Mata Paca, Vila Progresso, Rio do Ouro e Muriqui. A capacidade de vazão será de 60 l/s. A previsão de inauguração é 2015. Junto à essa estação está prevista a construção de uma UMEI (Unidade Municipal de Educação Infantil) e já existe um posto de saúde.

A segunda unidade a ser implantada será a ETE Badu e rede coletora, que atenderá os bairros de Badu, Largo da Batalha, Maceió e Cantagalo. A estação terá capacidade de 110 l/s e investimento de R$ 34 milhões. As obras terão início no segundo semestre de 2015.

Para complementar o sistema de esgotamento na região de Pendotiba, será construída também a ETE Sapê e rede coletora, que terá capacidade de tratamento de 40 l/s. O investimento será de R$ 22 milhões e as obras terão início em 2016. A previsão de conclusão é até 2018. Essa unidade atenderá os bairros do Sapê, Ititioca, Caramujo e Santa Bárbara.

Segundo o prefeito Rodrigo Neves, o plano representa o maior investimento em infraestrutura de saneamento ambiental da história da cidade. Ele destacou a parceria da municipalidade com o setor privado.

“Esses investimentos se integram ao conjunto de ações que estamos estruturando para a nossa cidade. Niterói vai se tornar a primeira cidade da região metropolitana do Rio a ter 100% de tratamento de água e 100% de tratamento e coleta de esgoto. Isso tem a ver com meio ambiente, com conservação e qualidade de vida. Essa parceria com o setor privado é fundamental para o desenvolvimento da nossa cidade”, disse Rodrigo, afirmando que, após negociações com o governo do estado, a Prefeitura conseguiu que houvesse um aumento de 30% na vazão de água para Niterói. Segundo ele, a medida foi uma conquista histórica e permite pensar no futuro de forma mais confortável.

O diretor da concessionária Águas de Niterói, Nelson Gomes, destacou que os investimentos vão representar uma virada no sistema de esgotamento sanitário da cidade. Ele disse que essas ações vão se somar a outras que são feitas rotineiramente pela concessionária e vai reforçar parcerias também com o Inea (Instituto Estadual do Ambiente) e com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade para realizar trabalhos de conscientização com a população sobre a importância de conectar suas residências à rede coletora de esgoto.

“Através de parcerias com a Prefeitura, vamos conseguir universalizar o sistema de esgotamento sanitário de Niterói. É um compromisso assumido pela concessionária. Niterói será uma das poucas cidades do país a ter 100% de coleta e tratamento de esgoto”, completou.