Categorias
NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Mais de 300kg de alimentos são descartados pelo Procon Estadual em mercados de Niterói

 

O Procon Estadual fiscalizou nesta quinta-feira (05), cinco mercados em Niterói, em mais uma etapa da Operação Secos e Molhados. Os ficais descartaram um total de 329kg e 685g de alimentos impróprios para consumo e autuaram quatro estabelecimentos. O Supermercado Real (Avenida Everton da Costa Xavier, 1.813, Itaipu) foi o único onde não foram encontradas irregularidades.

A Casa Tevere, na Rua Domingues de Sá, 166, Icaraí, foi onde teve a maior quantidade de alimentos descartados. Lá havia 171kg de diversos produtos, sendo 150kg só de bacalhau cozido sem informação da validade, além de 6kg de orelha de porco, 13kg de costela e 2kg de recheio para salgados.

No mercado Novo Rio (Rua Santa Rosa, 25, Santa Rosa), além de 115kg de alimentos impróprios para o consumo, estava com as duas câmaras frigoríficas em condições precárias de higiene: piso, paredes e teto com mofo, rachaduras, buracos, acúmulo de água, pallets de madeira (a lei estabelece que os suportes devem ser de plástico), ferrugem nos ganchos e prateleiras, restos de alimentos no chão e porta enferrujada e quebrada. O estabelecimento tem 15 dias para fazer os reparos, sob pena de interdição.

Balanço da Operação Secos e Molhados:

1 – Joia Mercado e Padaria (Rua Tiradentes, 138, Ingá): Produtos vencidos: 7kg e 500g de linguiça calabresa, 3kg e 900g de presunto royale, 1kg de talharim, 2kg e 250g de queijo gouda, 900g de queijo edam, 900g de mortadela, 1kg e 50g de mortadela de frango, 500g de almôndega de carne, 350g de frango assado, 500g de camarão com casca e 350g de queijo prato. Produtos sem especificação da validade: 2kg de banha de porco, 1kg de queijo e presunto cortados e misturados e 500g de linguiça calabresa. Ausências dos certificados de dedetização e de potabilidade da água.

2 – Casa Tevere (Rua Domingues de Sá, 166, Icaraí): Produtos vencidos: 6kg de orelha de porco e 13kg de costela. Produtos sem especificação da validade: 150kg de bacalhau cozido e2kg de recheio para salgados. Ausência do certificado de potabilidade da água. Os fiscais deram prazos de 24 horas para a comprovação da limpeza da caixa d’água e de 15 dias para a apresentação do certificado.

3 – Pomar (Rua Santa Rosa, 25, Santa Rosa): 11kg de embutidos diversos, como presunto, salame e salsicha, na área de frios, sem especificação quanto à data de manipulação e à data de validade.10Kg de bacalhau exposto à venda sem barreira de proteção que previna a contaminação, permitindo a manipulação e contato direto por parte do consumidor. Ausências do alvará de funcionamentoe do certificado potabilidade da água.

4 – Novo Rio (Rua Dr. Paulo César, 320, Santa Rosa): Produtos sem especificação da validade: 49kg de carne bovina e 66kg de pedaços de porco. Ausências do Livro de Reclamações e do certificado de potabilidade da água. Condições precárias de higiene nas duas câmaras frigoríficas: piso, paredes e teto com mofo, rachaduras, buracos, acúmulo de água, pallets de madeira, ferrugem nos ganchos e prateleiras, restos de alimentos no chão, porta enferrujada e quebrada. Os fiscais deram um prazo de15 dias para os reparos, sob pena de interdição.