Acesse nossas Mídias

Especiais

Fruto da Terra: Ismael Silva

Compartilhe

Se hoje o nosso carnaval é o mais aclamado do mundo, muito se deve a um grande mentor, oriundo de Niterói. Nascido em Jurujuba, em 1905, filho de um operário e de uma lavadeira, o cantor e compositor Ismael Silva é considerado o primeiro “professor de samba”, da nossa música. Em 1928, já morando no bairro do Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, fundou, junto a integrantes de blocos carnavalescos locais, a “Deixa Falar”, primeira escola de samba do Brasil.

Segundo o próprio Ismael, seria de sua própria autoria a expressão “escola de samba”, por analogia com as escolas de ensino tradicional. Nessa época, como o samba carioca guardava ainda muitas semelhanças com o estilo musical maxixe, a “Deixa Falar” foi a grande responsável pela criação e fixação de um novo tipo de melodia ao samba, cuja batida marcada por instrumentos de percussão era mais apropriada para o jeito carioca de desfilar que surgia em efervescência na época.

Trajetória – Em fins de 1931, seus grandes parceiros de Estácio de Sá, Nilton Bastos e Mano Edgar morreram. Por conta disso, Ismael deixou o bairro e foi morar em diversos pontos da cidade. Durante esse período, em Vila Isabel, conheceu o jovem e promissor Noel Rosa, através do cantor Francisco Alves, que comprava suas canções e lançava no rádio. A parceria com o “Poeta do Samba” iniciou-se com a música “Para me Livrar do Mal”. Depois comporiam juntos diversos outros sucessos, como “Adeus”, dedicado a Nilton Bastos, “Uma Jura que eu Fiz” e “A razão dá-se a quem tem”. Ao lado de Noel, Ismael estreou como intérprete em 1932, gravando na Odeon o samba “Escola de Malandro”. Cada vez mais importante no mundo do samba, suas composições começaram a ser gravadas por grandes nomes da época, entre os quais, João Petra de Barros, Silvio Caldas e Carmen Miranda.

Com a precoce morte de Noel Rosa, em 1937, o samba e seus principais nomes também foram desaparecendo aos poucos. Esquecido durante a década de 1940, a volta de Ismael Silva aconteceu em 1950, quando lançou a canção “Antonico”, uma das mais conceituadas obras do artista. Aproveitando o embalo do sucesso, no ano de 1954, que marcou um período de revalorização de antigos nomes da música popular, lançou seus primeiros LPs como intérprete de suas músicas. Consolidado como referência do samba nacional, 20 anos mais tarde, finalmente conseguu gravar a canção “Se você Jurar”, seu principal sucesso na carreira e que tinha escrito ainda nos tempos de Estácio.

Morte –
Ismael morreu em 14 de março de 1978, aos 72 anos, vítima de uma ataque cardíaco, após uma cirurgia em decorrência de uma úlcera varicosa que tinha em uma das pernas.


Compartilhe
Continuar Lendo
Comentários

Mais Especiais

Topo