Categorias
NOVIDADES

SHOW Show “Insana – Sueli Costa aos setenta”, no Municipal

1562_flyerServiço

Show “Insana – Sueli Costa aos setenta”
Data: Quinta, 30 de julho de 2015
Horário: 20h
Ingressos: R$ 50 | Meia-entrada: R$ 25
Classificação etária: livre

Local: Teatro Municipal de Niterói
Endereço: Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói-RJ
Tel: (21) 2620-1624

Visando homenagear uma das principais compositoras brasileiras em atividade, o Teatro Municipal de Niterói recebe o show “Insana – Sueli Costa aos setenta”, na quinta-feira, 30 de julho, às 20h. O projeto comemora os 70 anos que essa grande artista completou em 2013 e traz nas vozes de Lucina e Dhenni Santos junto ao violão de Márcia Nascimento uma apresentação intimista, que revisitará clássicos como “Jura Secreta”, “Canção Brasileira” e “Vinte Anos Blue”. Os ingressos custam R$ 50 reais.

Idealizado pela produtora Patricia Ferraz, o show é um brinde em vida à obra de Sueli e aos sucessos que compôs para a música brasileira. Gravadas por Maria Bethânia, Nana Caymmi, Simone, Zélia Duncan, entre tantos outros, as canções da compositora fazem parte da essência da MPB, e revelam um toque íntimo e discreto que apenas Sueli sabe dar às suas letras. O nome da apresentação faz alusão a uma das canções mais famosas da artista, “Insana”, feita em parceria com Ana Terra.

As vozes da compositora, cantora e instrumentista Lucina, amiga de longa data da homenageada, e do cantor e compositor Dhenni Santos, interpretarão as obras de Sueli em formato acústico. Junto a eles, a compositora e violonista Márcia Nascimento, de uma geração mais nova, que traz uma releitura contemporânea da obra da artista. O show contará com a participação especial do músico Fernando Merlino no piano.

Sueli Costa

Nascida na Tijuca, criada em Juiz de Fora, na Zona da Mata, e radicada no Rio desde 1969, Sueli costa é considerada a mais importante compositora brasileira em atividade, contabilizando sucessos nas vozes de Simone (‘Jura secreta’, ‘Cordilheira’ e ‘Música, música’), Maria Bethânia (‘Coração ateu’), Elis Regina (‘O primeiro jornal’) e Fafá de Belém (‘Dentro de mim mora um anjo’), entre muitos outros.

Irmã da também cantora Telma (já falecida) e da compositora Lisieux, Sueli Costa atribui à mãe, Maria Aparecida Corrêa Costa, professora de piano e canto coral, a paixão pela música. “Ela me deu duas vidas: a vida como ela é e a vida musical”, empolga-se Sueli, para quem a música possibilita outro modo de vida.

Já envolvida com a música, aos 4 anos Sueli entra em contato com o piano, que trocaria anos mais tarde pelo violão. A primeira composição, ‘Balãozinho’, foi feita sob inspiração da participação da cantora Sylvia Telles em um programa de TV, que acabara de assistir. Com a formação de um trio ao lado das irmãs, iniciou a incursão dela pelos festivais de MPB, nos quais tornou-se presença obrigatória nas décadas de 1960 e 70. “Foi uma época bonita, de muita música e muita amizade. Havia admiração de um pelo trabalho do outro. Conheci muita gente na época, quando iniciei as parcerias”, recorda.

O advogado juiz-forano João Medeiros foi o primeiro parceiro. Com ele Sueli compôs ‘Por exemplo’, você, que Nara Leão gravou. “João me apresentou o Cacaso e o Abel Silva”, acrescenta, lembrando que Abel, um dos parceiros mais constantes até hoje, ainda lhe apresentou Capinam e Tite de Lemos, com os quais fez algumas das mais de 140 canções que contabiliza ao longo da carreira. Além de dois CDs – ‘Amor blue’, de 2007, e ‘Minha arte’, de 2000 –, Sueli Costa gravou cinco LPs – ‘Íntimo’, 1984; ‘Louça fina’, 1980; ‘Vida de artista’, 1978; ‘Sueli Costa’, 1977, e ‘Sueli Costa’, 1975.

Depois da estreia como autora na voz doce de Nara Leão, foi a vez da incisiva Maria Bethânia incluir três canções da compositora (‘Aldebarã’, ‘Assombrações’ e ‘Sombra amiga’) no antológico show-disco ‘Rosa dos ventos’, de 1971. Ao mesmo tempo, Elis Regina incluiria ‘Vinte anos blue’, depois de incluir ‘Cão sem Dono’ em ‘Transversal do tempo’. Daí em diante, Sueli Costa se tornaria presença obrigatória no repertório das grandes intérpretes brasileiras.

A lista merece respeito e vai de Marília Medalha a Gal Costa, passando por Nana Caymmi, Fátima Guedes, Leila Pinheiro, Claudette Soares, Lucinha Lins, Alaíde Costa, Célia e Angela Ro Ro, entre outras. A sobrinha Fernanda Cunha, filha de Telma Costa, também tem registrado canções da tia em seus discos. Cauby Peixoto é o mais recente da lista de cantores a incluir Sueli em suas gravações, depois de Ivan Lins e Carlinhos Vergueiro.