Categorias
NOVIDADES

CIDADE É mentira! Boatos geram pânico e atrapalham ações da polícia

WHATSA1O ataque de uma facção criminosa a bairros da Zona Sul de Niterói, na noite da última quarta-feira, ganhou uma proporção muito maior para quem mora na cidade. Se não bastasse os atos terroristas realizados em Icaraí, Santa Rosa, São Francisco e Centro, boatos sobre outros atentados também tiraram a paz dos moradores do município. Originadas do WhatsApp, as mentiras bem disfarçadas de notícias davam conta de arrastões na Estrada Froes, uma escola invadida com crianças sendo feitas reféns e bares invadidos por menores armados.

Assinados com o pseudonimo de Marcela Kronemberg, os boatos, bem escritos e com linguagem jornalística, foram compartilhados por milhares de pessoas em Niterói e região. Abaixo, você confere o texto, na íntegra:

“Atenção Niteroienses, neste momento está acontecendo um confronto pesadíssimo entre bandidos e a PM de Icaraí próximo ao túnel que liga Icaraí – São Franciso. Os bandidos assaltaram casas e bares em Sao Francisco, adentraram no colégio Gay Lussac onde fizeram reféns e agora estão em um condomínio na Fróes chamado Jardim Paris. Fizeram reféns na casa 7 e estão ate agora sobre negociação dos tenentes da PM. Reféns: Marcos Sampaio, Lauro Noro, Marcelo Konte, Carlos Macedo. Passem a mensagem a diante, precisamos fazer contato com os familiares dessas pessoas, evitem passar pela Estrada da Fróes. Marcela Kronemberg – Redatora Jornal O Globo 01/10/14 19:56″

O assunto também foi pauta de um programa da CBN, onde foi discutido o poder dos boatos na internet.

Além de prejudicar as investigações da polícia, os boatos compartilhados pela internet ainda geram pânico e confusão. Órgãos especializados em segurança pública pedem que apenas notícias oficiais (de sites e jornais conceituados) sejam compartilhados para que se evite o caos geral. O fato acontecido na semana passada pode ser um grande exemplo de como uma mentira pode prejudicar toda uma cidade e prejudicar o trabalho da Polícia.