Acesse nossas Mídias

Notícias

Vereador eleito e desembargador são assassinados em Niterói

Compartilhe

Dois crimes hediondos envolvendo autoridades públicas abalaram a noite desta última quinta-feira, 25, em Niterói. Aproximadamente no mesmo horário, por volta de 21h30, o desembargador aposentado Gilberto Fernandes, de 78 anos, e o vereador eleito Lúcio Diniz Araújo Martelo, o Lúcio do Nevada (PRP), de 44, foram assassinados.

Primeiro desembargador negro do Tribunal de Justiça (TJ), Gilberto Fernandes foi assassinado em uma tentativa de assalto, na esquina da Avenida 7 de Setembro com a Rua Otávio Kelly, em Icaraí. De acordo com os primeiros realtos, o desembargador, que estava no local para buscar seus dois netos adolescentes – um rapaz de 15 anos e uma menina de 12 – na escola, foi abordado em seu carro por dois bandidos. Assustado, ele tentou fugir dando ré em seu carro, mas acabou levando dois tiros, um na cabeça e outro no pescoço.  Levado ao Hospital Azevedo Lima, no Fonseca, ele não resistiu aos ferimentos, morrendo por volta das 2h, desta sexta-feira, 26. O caso está entregue às investigações da 77ªDP (Icaraí).

Em relação a Lúcio do Nevada, o vereador eleito e empresário do setor naval, foi assassinado no bairro de Santa Bárbara, atingido, pelo menos, por 15 tiros. Lúcio saiu da casa de sua mãe, na Rua Jandira Pereira, antiga Rua 6, por volta das 21 horas, para participar de um comício do candidato pedetista à Prefeitura de Niterói, Felipe Peixoto, no próprio bairro.

Conforme relatos, um carro – Palio Weekend – parou perto do vereador e dois homens saltaram dispararando tiros em sua direção. Seis projéteis acertaram o carro do parlamentar, uma Pickup Toyota, e pelo menos 15 atingiram seu corpo.

Lúcio do Nevada estava na companhia de um assessor, identificado apenas como Rafael, que declarou que os tiros foram direcionados para o vereador. Em princípio, o parlamentar acreditou tratar-se de um assalto e, por isso, não reagiu. No entanto, os criminosos, na versão de seu assessor, tinham a intenção de executá-lo. Assim como o desembargador Gilberto Fernandes, Lúcio do Nevada também foi levado para o Hospital Azevedo Lima, mas já sem apresentar sinais de vida.

O registro do homicídio foi feito na 78ª DP (Fonseca). Peritos da Polícia Civil estiveram no local do crime no início da madrugada e recolheram cinco cápsulas deflagradas.

Perfil – Eleito com 4.103 votos para seu primeiro mandato na Câmara, o sexto mais votado em Niterói, Lúcio do Nevada declarou um patrimônio de R$ 1.643.200,00 ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além de imóveis na Região dos Lagos, São Gonçalo e outros municípios do interior do estado, ele era sócio nas empresas do setor naval Tecnoend Reparos Navais Ltda e Tecnoend Gonçalense Reparos. Uma outra paixão era o time Nevada Futebol Clube, de São Gonçalo, que participa de campeonatos de divisões inferiores no estado e deu origem ao seu apelido. Lúcio deixou mulher e um casal de filhos menores, de 16 e 10 anos. Seu suplente na Câmara de Niterói é o vereador Carlos Macedo (PRP). O presidente da câmara Paulo Bagueira (PPS) disponibilizou a Câmara de Vereadores para o velório.


Compartilhe
Continuar Lendo
Comentários

Mais Notícias

Topo
Abrir chat
Precisa de ajuda?