Categorias
NOVIDADES

TEATRO Opereta “Chá das Divas” traz música erudita com muito humor ao Teatro Municipal

Eu-nao-sei-meu-deus

Data: Quarta, 27 de maio de 2015
Horário: 18h
Ingressos: R$40
Duração: 60 min
Classificação etária: Livre
Teatro Municipal de Niterói – Salão Nobre  Rua XV de Novembro, 35, Centro
Tel: (21) 2620-1624

Entre farpas, falsos elogios e canapés, as “Divas” cantam seus desencantos amorosos e fofocam sobre a vida alheia em uma inusitada apresentação de música erudita, na cafeteria do Teatro Municipal de Niterói. O espetáculo, parte do projeto Arte com Café, acontece na quarta-feira, dia 27 de maio, às 18h. Os ingressos custam R$40 reais e a classificação indicativa é livre.
No mundo da ópera, é comum as Divas se odiarem. A neurose com a voz, os problemas com os maestros e o ego exacerbado transformam estas profissionais em seres neuróticos, muitas vezes histéricos e altamente competitivos. Neti Szpilman, ao verificar que muitas vezes as intrigas entre cantoras tornam-se cômicas e absurdas, resolveu criar este espetáculo. Assim, numa casa de Chá, duas cantoras famosas e inimigas no passado se reencontram e entoam seus desencantos num repertório com deliciosas canções do compositor brasileiro Carlos Gomes. A própria Neti Szpilman junto à Tânia Apelbaum formam o elenco de sopranos. Ao piano, a artista Dília Tosta.

A opereta tem o objetivo de levar de uma forma leve e engraçada a música erudita ao público popular. Por isso, a proposta da formação de plateia. Pela qualidade do espetáculo e através do repertório de canções brasileiras eruditas conhecidas, o espetáculo traz o melhor da arte sofisticada de um jeito leve e engraçado.

O espetáculo, que já foi apresentado no palco do Municipal, também já foi apresentado no Teatro da Universidade Fluminense, Teatro do Centro Cultural da Justiça Federal – RJ, Teatro Municipal de Teresópolis, Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Teatro Municipal Trianon de Campos, Centro Artístico de Campos,Sociedade Filarmônica de Aracajú e SESC – Teresópolis.

Neti Szpilman

O soprano Neti Szpilman destaca-se pela versatilidade. Cantou em musicais como “West Side Story”, revivendo Glenn Miller, sapateando Duke Ellington, e, mais recentemente, “Sinatra Olhos Azuis” e “Anne Frank, o Musical”. Possui vasta experiência em música de câmera e dedica-se principalmente ao canto lírico. Atualmente, especializa-se na técnica de canto russa “Tecling”, com a professora Elena Konstantinovna.

Neti tem atuado como solista em grandes produções, principalmente no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, tais como “As Bodas de Fígaro” (Condessa), “Turandot” (Liú)”, “Il Triptico, Electra”, “Fosca” (papel título), “O Condor” (Odaléia), “Viúva Alegre” (Valentina), “Cavaleria Rusticana” (Lola), “Norma” (Clotilde), “Carmen” (Mercedes), “La Traviata” (Flora), “João e Maria” (Fada do Sonho), entre outros.

Realizou concerto em homenagem a Carlos Gomes, com a Orquetra Sinfônica de Jerusalém, sob a regência do maestro A. Cassuto. Atuou também como solista com a Orquestra Petrobrás Sinfônica, sob a regência do maestro norte-americano Jack Wall. Participou, como solista convidada, do centenário de nascimento de Carlos Drummond de Andrade, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com a obra “Poema de Itabira”, musicada por Villa-Lobos, sob a regência do maestro Sílvio Barbato.

Tânia Apelbaum

Bacharel em arte na música pela Academia Rubin de Jerusalém, em Israel, fez seu Mestrado em canto no Brooklyn College, em Nova York, Estados Unidos. Nesta cidade, fez parte da fundação da cantora Martina Arroyo, cantando o personagem Margarida da Ópera Fausto de C. Gounod.

Entre os papéis de opera que já interpretou estão: Julietta, Condessa Alma Viva, Donna Elvira, Mimi e Fiordigligi e Flora. Tânia já se apresentou em várias salas de concerto na Tchecoslováquia, Eslováquia, Israel, Itália e Estados Unidos. Tem vasta experiência em música contemporânea, tendo participado junto a Orquestra de Câmera de Jerusalém, interpretando obras de compositores israelenses da atualidade.

Com repertório de música sacra, já se apresentou como solista nas seguintes obras sacras: Réquiem de Mozart, Stabat Mater de B.Pergoli e Stabat Mater de A. Djvorjack, Exultate Jubilaate de W. Mozart e Messias de Handel nas igrejas Christ and St Stephen’s Church e St Ignatius Loyola Church em Nova York. Apresentou-se com a Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro e a Orquestra do Natchez Opera Festival. Atualmente, é integrante do corpo artístico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.