Categorias
NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Entenda o bloqueio total em Niterói de 11 a 15 de maio

Imagem: Marcelo Feitosa/ Jornal O Fluminense

O Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, anunciou ontem (7) o bloqueio total na cidade (lockdown), de 11 a 15 de maio. O objetivo da iniciativa é restabelecer a taxa de isolamento social dos 70%, atualmente está na faixa dos 50%. Segundo especialistas, esse é o período considerado mais crítico para a propagação da covid-19 na Região Metropolitana do Rio.

As medidas foram recomendadas por um grupo de especialistas nas áreas de infectologia, epidemiologia e estatística da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal Fluminense (UFF) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O bloqueio total funcionará com multa de R$180,00 para pessoas que estejam nas ruas, praias e praças públicas, com exceção para casos de deslocamento por força de trabalho, ida aos serviços essenciais e estabelecimentos autorizados a funcionar, como supermercados, farmácias, pet shops e postos de gasolina. Moradores de rua não serão punidos por permanecerem em logradouros públicos.

“Temos que adotar as medidas com base na ciência, em estudos de especialistas, nas experiências internacionais bem-sucedidas. Precisamos ganhar essa batalha pela vida com menos mortes possíveis”, afirmou o prefeito Rodrigo Neves.

A fiscalização e aplicação das multas será feita pela Guarda Municipal de Niterói, e os valores arrecadados serão aplicados obrigatoriamente ao Fundo Municipal de Saúde e usados para ampliar o atendimento aos pacientes da covid-19. O bloqueio total de circulação vale inicialmente entre 11 e 15 de maio, podendo ser prorrogado.

O prefeito afirmou ainda que no período de 11 a 15 de maio serão suspensas  as obras que estavam em andamento em todas as regiões da  cidade. Outra medida será a ampliação em 40% da quantidade de leitos com respiradores na rede pública e privada de Niterói, até o dia 16 de maio.

A segunda etapa do Empresa Cidadã, também foi informada pelo prefeito de Niterói. O programa consiste no pagamento de um salário mínimo, pago poder público municipal, nos meses de maio, junho e julho, para até nove empregados de empresas, entidades religiosas e organizações sindicais com alvará na cidade. Como contrapartida, as empresas se comprometem a não reduzir seu número de funcionários até outubro. Nessa fase, serão contempladas empresas com até 40 funcionários. O cadastro para o programa será reaberto na próxima semana.