Acesse nossas Mídias

Notícias

Niterói inicia obras de reforma e ampliação da Maternidade Municipal Alzira Reis em agosto

Compartilhe

O prefeito de Niterói, Axel Grael, assinou na ultima terça-feira (27) a ordem de início das obras de reforma da Maternidade Municipal Alzira Reis. A unidade, que terá sua capacidade de atendimento ampliada em 30%, será uma das estruturas mais modernas do Estado do Rio de Janeiro. O atendimento não será interrompido durante as intervenções, que têm prazo de conclusão de 12 meses.

Em 17 anos de maternidade, já foram realizados mais de 70 mil atendimentos, 25 mil internações e 24 mil partos. O prefeito Axel Grael destacou a importância da Alzira Reis para o município.

“Essa assinatura de início das obras é um momento muito marcante, tanto pela história desta unidade, como pela importância dessa reforma para o atendimento na cidade. É uma obra que traz vários conceitos novos, com soluções sustentáveis. O mais importante é que vamos avançar na luta pelo parto saudável com essa nova unidade, ampliada para receber mais mulheres”, afirmou o prefeito.

O vice-prefeito, Paulo Bagueira, lembrou que, para permitir a realização da obra, a Prefeitura de Niterói e o Governo do Estado assinaram um termo de cooperação para a cessão da área.

“Esta reforma vai permitir que o município possa atender com ainda mais qualidade as mães e os bebês de Niterói. Certamente será um equipamento muito importante para a nossa cidade”, disse.

A maternidade contará com leitos de recuperação pós-anestésica e toda estrutura de apoio a estes procedimentos. Na ala de internação, cinco novos ambientes serão planejados para a realização de pré-parto, parto e pós-parto. A superintendente executiva de Saúde, Camilla Franco, lembrou que a maternidade é especializada em parto normal humanizado.

“Hoje a unidade já desenvolve um trabalho de muita qualidade para o acolhimento à gestante. Essas mudanças vão trazer uma nova ambiência para a prestação do serviço. Vamos trazer uma nova forma de nascer na Maternidade Alzira Reis”, disse.

O presidente da Emusa, Paulo César Carrera, pontuou que as obras vão trazer conceitos sustentáveis para a unidade, com aquecimento solar, reuso de água, telhados e paredes verdes.

“Estamos estimando que as medidas implementadas vão gerar uma economia de cerca de 40% de energia elétrica e de 60% de água potável. A obra tem prazo de conclusão de 12 meses. Vamos trabalhar em conjunto à Saúde para entregar essa obra de alta qualidade para a população”, garantiu.

Será implantada uma Unidade de Cuidados Intermediários para recém-nascidos, com seis berços em ambiente equipado e planejado. O projeto também contempla atenção aos ambientes de acolhimento, com salas específicas para os exames de ultrassonografia, ecocardiograma e análises clínicas; leitos de observação para avaliação da indicação de internação; além de ambientes planejados para estar de acompanhantes e para as atividades de apoio ao aleitamento.

Também será substituída toda a infraestrutura predial, com redimensionamento de instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias, inclusão de sistemas de ar condicionado em toda a edificação, atendimento por grupo-gerador para fornecimento de energia, sistema de controle por câmeras de segurança e implantação de rede de lógica integrando todos os serviços através de sistema de informação.


Compartilhe
Continuar Lendo
Comentários

Mais Notícias

Topo