Categorias
NOVIDADES

EVENTOS Arte na Rua com teatro, histórias e muito Rock and Roll

1570_defolksServiço

Show da banda Defolks
Data: Terça, 21 de julho de 2015
Horário: 18h
Local: Esquina de Moreira César com Pereira da Silva

Show da banda Gato de Louça
Data: Quarta, 22 de julho de 2015
Horário: 20h
Local: Praça da Cantareira

Show do grupo Casa Verde
Data: Sexta,24 de julho de 2015
Horário: 18h30
Local: Praça Getúlio Vargas

Espetáculo “Oncotô Proncovô”
Data: Sábado, 25 de julho de 2015
Horário: 11h
Local: Praça do Largo do Marrão

Contação de histórias “Sobre a Palhaça Primeira Dama”
Data: Domingo, 26 de julho de 2015
Horário: 11h
Local: Pista de Patinação do Campo de São Bento

Tango na Rua
Data: Domingo, 26 de julho de 2015
Horário: 18h
Local: Praça do Ingá

O Projeto Arte na Rua, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura e pela Fundação de Arte de Niterói, segue estimulando as artes a partir do princípio de que as ruas são livres para as manifestações artísticas. Somente nesta semana, entre 21 e 26 de julho, seis apresentações agitam a cidade, com música, contação de histórias e teatro, todas selecionadas por meio de uma chamada pública, democrática e transparente.

Destaque para o show da banda Defolks, na esquina entre as ruas Moreira César e Pereira da Silva, na terça, com o melhor do Folk Rock. Na Praça da Cantareira, na quarta, mais música com o Hard Rock Progressivo do grupo Gato de Louça. No sábado, é a vez do Largo do Marrão receber a peça Oncotô Proncovô, uma história divertida de um homem do interior. E no domingo, tem contação de histórias na Pista de Patinação do Campo de São Bento, com o espetáculo Sobre a Palhaça Primeira Dama.

A semana começa com show do grupo Defolks, na terça, dia 21, às 18h, na esquina entre as ruas Moreira César e Pereira da Silva. Com um estilo musical voltado para o Folk Rock, a banda prepara uma apresentação com canções autorais e versões autênticas de artistas consagrados, como Bob Dylan, Neil Young e Johnny Cash. O grupo surgiu numa conversa entre amigos, em 2014, que tinha o propósito de fazer música de um jeito simples, com facilidade para se apresentar em qualquer tipo de espaço. A ideia também era divulgar o Folk Rock, um estilo de música pouco tocado no Brasil, através da apresentação de versões de artistas e bandas clássicas do Rock dos anos 60 e 70, como Rolling Stones, Jimi Hendrix, Lynyrd Skynyrd e Beatles.

Atualmente, o Defolks se prepara para a gravação de seu primeiro trabalho autoral, previsto para o segundo semestre de 2015. As músicas têm base instrumental no violão de aço, gaita, pandeirola e duas vozes, que retratam sentimentos, histórias, e fazem reflexões sobre a vida e o cotidiano. A banda é composta por Garrito Lima, na voz e pandeirola, e Ricardo Mattos, no violão e na gaita, contando sempre com a presença de amigos como convidados nos shows.

Na quarta, dia 22, às 20h, quem se apresenta na Praça da Cantareira é a banda Gato de Louça. Com seu estilo Hard Rock Progressivo, a banda formada pela voz de Tavinho Godoy, guitarra de Toninho Albuquerque, baixo de Léo Barcellos, teclado de Phil Gutwein e bateria de Marquinho Azevedo surgiu no interior do Rio de Janeiro, na década de 80. Desde então, o grupo já gravou dois álbuns, sendo o mais recente, “Olho de Gato”, lançado em 2012, o que fornece repertório base para as apresentações do grupo, que segue na estrada, participando de festivais de rock.

Dando o pontapé para o fim de semana, na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí, a sexta-feira, dia 24, também será de muita música, com o grupo Casa Verde, a partir das 18h30. Com influências de música brasileira, cantada e instrumental, o grupo possui um consistente repertório autoral, e fará uma apresentação diferente, misturando a arte musical às possibilidades do audiovisual.

A banda tem sido acompanhada pelo produtor Júlio Stotz há mais de um ano, que realiza um trabalho independente de videoclipes, vídeos institucionais e documentários ligados a temas como direitos humanos, música e educação. Desta união, nasce uma projeção de imagens pensadas justamente para a música e a performance que se ouve e que se vê, trazendo ao público uma apresentação artística popular e altamente engajada.

No sábado, dia 25, às 11h, o Projeto Grama traz para a Praça do Largo do Marrão o espetáculo Oncotô Proncovô. Interpretada por Rachel Palmeirim, Eliana Lugatti, Alexandre Vollú e Cida Palmeirim, a peça conta a história de Chico, homem simples do interior que, ao tentar voltar para sua cidade, é barrado por um coronel, agora dono de todas aquelas terras. Sem saber onde está e para onde vai, o personagem se envolve em inusitadas situações, de lugarejo a lugarejo. Até que encontra uma senhora bem idosa e misteriosa, que conhece bem seu coração e muda sua vida para sempre.

No domingo, dia 26, às 11h, a Pista de Patinação do Campo de São Bento abre espaço para mais uma atração do Coletivo Experimentalismo Brabo, a história Sobre a Palhaça Primeira Dama. A atriz e contadora de histórias Melissa Coelho vai organizar brincadeiras e falar sobre fatos e lugares ligados à história dessa artista, que visita asilos e orfanatos desde o ano de 2008, e também estará presente na contação. A atividade conta ainda com uma convidada especial, a Palhaça Lelê Vita. A contação faz parte do projeto de folheto de cordel “Sobre a Palhaça Primeira Dama”, que pretende traçar a história da artista por meio da poesia popular. Segundo Leo Salo, autor do folheto, Primeira Dama sempre desperta curiosidade por onde passa. “Sempre perguntaram para nós qual é o verdadeiro nome da Primeira Dama, de onde ela vem, se ela é mulher do prefeito ou do presidente, dentre outras coisas. Foi daí que surgiu a ideia de brincar um pouco mais com todos esses mistérios da Palhaça”.

Karen Guimarães, a artista que vive a Primeira Dama, é bibliotecária e Mestre em Ciência da Informação. Artisticamente, é palhaça de asilo, ou geripalhaça, e também atua no Coletivo Experimentalismo Brabo, visitando regularmente abrigos em todo o Rio de Janeiro.

Para fechar a semana, também no domingo, às 18h, a Praça do Ingá recebe o evento Tango na Rua, trazendo para o espaço público um pouco mais dessa dança latina internacionalmente conhecida.