Categorias
NOVIDADES

O QUE FAZER? Semana da Memória, Verdade e Justiça celebra 30 anos de democracia e discute desafios

30anos
Terá inicio, nesta sexta-feira, dia 27 de março, em Niterói, a “Semana da Memória, Verdade e Justiça (MVJ)”, organizada pela Comissão Municipal da Verdade e pela Prefeitura de Niterói, através da Coordenadoria de Defesa dos Direitos Difusos e enfrentamento à Intolerância Religiosa (Codir), com apoio da Comissão Estadual da Verdade, da Fundação de Arte de Niterói (FAN) e do DCE da Universidade Federal Fluminense (UFF).

O evento, que passa a fazer parte do calendário oficial da cidade, vai até o dia 2 de abril, com atividades com o objetivo de debater, esclarecer e evidenciar as graves violações aos direitos humanos e à liberdade política que aconteceram em decorrência do golpe militar e da ditadura militar no Brasil e no município de Niterói, a partir de 1964. O tema central deste ano será os 30 anos da democracia no país, seus desafios e permanência da ditadura militar nos tempos de hoje.

Niterói foi um dos municípios brasileiros que sofreu uma dura repressão durante o período de exceção. O estádio Caio Martins, por exemplo, abrigou centenas de presos políticos, afetando, direta e indiretamente, milhares de famílias. As histórias dos niteroienses sobre este período serão contadas através da exposição “Ditadura em Niterói”, que acontece no dia 27, às 18h, no Solar do Jambeiro (Rua Presidente Pedreira, 98 – Ingá) e no “Testemunho da Verdade”, com ex-alunos da UFF, no dia 31/03, às 18h, no auditório Macunaíma, localizado no Campus Gragoatá da UFF.

A Semana da Memória, Verdade e Justiça é fruto da Indicação Legislativa 541/2013 do vereador Leonardo Giordano (PT), para promover debates e aprofundar reflexões. Segundo Giordano, a iniciativa é instrumento fundamental na construção da história de uma sociedade. “A criação da Semana da Memória, Verdade e Justiça se faz necessária na concretização da democracia, bem como para proporcionar à sociedade uma oportunidade real do acesso aos acontecimentos num período em que se oprimiam os direitos humanos e o conhecimento da verdade”.

No ano passado, a Semana da Memória, Verdade e Justiça abordou os 50 anos do Golpe Militar, através de palestras, debates, um curso de extensão e testemunhos públicos, além de um show na cidade com o músico Ivan Lins, que também teve sua liberdade privada naquela época.

Um dos destaques da programação este ano será o show “Rock da Resistência”, que será realizado no sábado (28/03), a partir das 17h, no recém-inaugurado Skatepark Carlos Alberto Parizzi, em São Francisco, com bandas locais e suas letras de resistência à ditadura.

Campo de concentração

O advogado Manoel Martins, 88 anos, foi um dos presos no campo de concentração montado no estádio Caio Martins, o primeiro do gênero na América Latina. Ele contou que Niterói foi invadida pelo terror, em abril de 1964. Defensores das reformas de base, implementadas por João Goulart, foram presos. Segundo o advogado, cerca de 1800 niteroienses foram presos no estádio. “Durante 18 dias, o Caio Martins foi o terror implantado. Para ir ao banheiro, um soldado armado com metralhadora tinha que nos acompanhar”, recorda. “Éramos professores, operários e camponeses, muitos evangélicos e Testemunhas de Jeová. As pessoas chegavam em caminhões”, conta. “Eu vi tanta coisa. Precisava registrar tudo o que aconteceu com essa cidade e também o nosso foco de resistência”, ressalta Martins.

30 anos de democracia

Programação completa:

27/03 (sexta-feira)

18h – Lançamento da Exposição “Ditadura em Niterói”, no Solar do Jambeiro (Rua Presidente Pedreira, 98 – Ingá).

28/03 (sábado)

10h – Visita à Fortaleza de Santa Cruz (Estrada General Eurico Gaspar Dutra, s/nº).
17h – Show Rock da Resistência, no Skatepark Alberto Parizzi (Praia de São Francisco), com Flávio Farias e as bandas Verbara e Baroni. Nos intervalos, teremos o DJ Eduardo Luz.

29/03 (domingo)

10h – Caminhada dos Cravos (Campo de São Bento – Icaraí) Marcha em homenagem à Revolução dos Cravos, realizada em 25 de abril de 1933, em Portugal, que contribuiu muito com a instituição da democracia.

30/03 (segunda-feira)

18h30 – Palestra “30 Anos da Democracia no Brasil: A Luta das Mulheres”, na Universidade Cândido Mendes/Niterói (Rua Luiz Leopoldo Fernandes Pinheiro, 517, Centro)

31/03 (terça-feira)

13h – Palestra “30 Anos da Democracia no Brasil”, no Colégio Estadual Guilherme Briggs (Rua Dr. Mário Viana, 625, Santa Rosa)
18h – Testemunho da Verdade Ex-Alunos da UFF, no auditório Macunaíma, Campus Gragoatá da UFF.

01/04 (quarta-feira)

12h30 – Palestra “30 Anos da Democracia no Brasil”, no Colégio Pedro II Niterói.
18h – Abertura do Curso de Extensão “30 Anos de Transição Inacabada”, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da UFF (Rua Presidente Pedreira, 62, Ingá)
20h – Roda de Samba da Resistência, na Praça Leoni Ramos/Cantareira, em São Domingos.

02/04 (quinta-feira)

8h – Ato simbólico pela mudança de nome da Ponte Rio-Niterói