Categorias
NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Sacolas plásticas serão proibidas a partir de amanhã nos mercados do Rio de Janeiro

Entra em vigor amanhã (26) a lei que proíbe a cessão ou venda dos modelos descartáveis ou de uso único em qualquer estabelecimento comercial do estado do Rio de Janeiro. Os supermercados que descumprirem a nova regra estarão sujeitos a multa de até R$34 mil. A Associação de Supermercados do Rio (Asserj) espera retirar três bilhões de sacolas plásticas de circulação das ruas do Rio de Janeiro a cada ano.

Cada consumidor irá receber nos próximos seis meses até duas sacolas do novo modelo (renováveis de cores cinza e verde) que duram até 50 compras. Os mesmo também poderão utilizar normalmente as bolsas trazidas de casa, as chamadas ecobags. O Rio de Janeiro produz por ano, quatro bilhões de sacolas plásticas convencionais sendo três bilhões vindas das 1.500 grandes lojas de rede de supermercados.

Os pequenos mercados, mercearias e farmácias terão até 26 de dezembro de 2019 para abolir o uso das sacolas convencionais. A Asserj afirma que mais de quatro mil empacotadores foram treinados para a substituição das sacolas e os supermercados que ainda tiverem as sacolas convencionais (geralmente brancas) deverão encaminhá-las para a reciclagem.

A legislação diz que se o cliente quiser mais das novas sacolas, terá que pagar por elas, a preço de custo, entre R$ 0,05 e R$ 0,08. As cores das sacolas têm um objetivo, cinzas para descarte de produtor orgânicos, e verde para produtos secos, recicláveis. As novas sacolas não são biodegradáveis, foram feitas com 51% de produtor renováveis como a cana de açúcar, mas não devem serem utilizadas como saco de lixo.