Categorias
NOVIDADES

Os 10 piores erros que os restaurantes cometem

Por Lara Brittes ([email protected])

Os 10 piores erros que os restaurantes cometem

Quando vamos a um restaurante com o intuito de suprir nossas necessidades psicológicas e não meramente fisiológicas, criamos uma expectativa dentro de nós quanto a comida, serviço, custo benefício e ambiente. Queremos ser surpreendidos positivamente e infelizmente muitas vezes saímos decepcionados.

Isso acontece porque muitas vezes, os donos de restaurantes continuam cometendo os mesmos erros e como a concorrência aqui não é tão acirrada, não têm para onde correr e aceitamos de bom grado o que nos oferecem.

Fiz uma lista contendo os piores erros reparados por mim, a fim de ajudar a melhorar a percepção do público e consequentemente caminharmos para uma evolução nesse ramo. A lista não está em ordem de importância.

1)  Donos de restaurante que não conhecem nada sobre cozinha, mas entendem sobre administração. (É essencial que o proprietário desse estabelecimento seja um excelente entendedor da gastronomia também).

2)  Falta de treinamento adequado aos funcionários. (Garçons emburrados, cozinheiros desleixados, atendentes que não sabem responder às perguntas dos clientes sobre cardápio, etc.)

3)  Falta de sincronização na hora da elaboração dos pratos de uma mesma mesa, o que acarreta naquela situação bem chata: “Meu prato chegou e o seu não, e agora? Como ou espero o seu chegar?”

4)  Garçons que ficam de um em um minuto perguntando: “Mais uma bebida?”

5)  Comida que chega fria até a mesa.

6)  Restaurantes que cobram preços elevados e vendem produtos de péssima qualidade, como por exemplo: Oferecer Risoto feito com arroz agulinha e creme de leite de caixinha ou bacalhau que na verdade não é bacalhau. Custo benefício zero.

7)  Falta de noções de cuidados e higiene na cozinha: Cabelo, plástico e até bichos habitando seu prato.

8)  Ambiente com acústica ruim, som muito alto e inapropriado para certos lugares… O barulho fica insuportável e a conversa difícil, causando irritação no cliente.

9) Contas erradas (Na maioria das vezes, cobram a mais).

10) Cardápio sem diversificação. (Nos dias atuais, é necessário se adaptar aos novos estilos de vida, como vegetarianismo e intolerância ao glúten e lactose.)


RECEITA DA SEMANA: 
Gnocchi de batata baroa ao molho de funghi, filet mignon e lascas de grana padano (Serve 5 pessoas)

Para a massa do gnocchi:

– 400 gramas de batata baroa
– 200 gramas de batata Asterix
– Noz moscada
– 2 colheres de sopa de manteiga
– Sal
– 1 ovo
– 200 gramas de farinha de trigo ou a gosto.

Para o molho:
– 1 xícara de funghi seco
– Tomilho a gosto
– 100 ml de vinho tinto
– ½ cebola picada
– 2 dentes de alho “claquet” (com casca, levemente prensados com uma lâmina de faca deitada)
– 1 colher de sopa de manteiga
– Azeite
– 500 gramas de filet mignon
– 300 gramas de creme de leite fresco
– 3 colheres de copa do caldo do funghi
– Sal a gosto
– Salsinha picada
– Queijo Grana Padano ou Parmesão à gosto

MODO DE PREPARO DO GNOCCHI:

Descascar e cozinhar as batatas. Depois de cozidas, escorregar a água e espremer em uma bacia grande. Depois que esfriarem, acrescentar o ovo, ralar noz moscada a gosto, temperar com sal e colocar a farinha aos poucos, até conseguir uma massa consistente, que não cole na mão, dependendo da qualidade da batata baroa, você pode precisar de mais ou menos farinha.

Quando a massa estiver boa, enrole e faça os gnocchis da forma que desejar.

Coloque a água para ferver em uma panela grande. Coloque os gnocchis e espere até que subam à superfície. “pesque-os” com uma escumadeira, escorra e coloque em um refratário untado com azeite.

*Dica: Para saber se a massa já está no ponto, pegue um pouco, faça uma bolinha e teste em água fervente. Se estiver mole demais, coloque mais farinha.

MODO DE PREPARO DO MOLHO:

Cortar o filet mignon em medalhões, temperar com sal e pimenta do reino

Em uma frigideira grande e anti aderente, colocar um fio de azeite e “selar” os pedaços da carne. Deixar cru por dentro. Reservar. Cortar os pedaços em pequenas tiras e reservar com o caldo do cozimento.

Lavar o funghi e deixar por 6 minutos em água morna. Coar o caldo e reservar o funghi.

Na mesma frigideira da carne, colocar azeite e a manteiga. Suar a cebola, o alho e o tomilho. Acrescentar o funghi, mexer bem e em seguida jogar o vinho tinto. Aumentar o fogo para o álcool evaporar. Acrescentar um pouco do caldo do funghi e o creme de leite fresco. Abaixar o fogo e deixar ferver levemente. Colocar com as tiras de carne e seu caldo e deixar o filet terminar de cozinhar. Corrigir o sal e finalizar com a salsinha picada.

Na hora de montar o prato, decorar com lascas de grana padano (Podem ser feitas com a faca ou com um descascador de legumes. Se não tiver com tempo para fazer a massa do gnocchi, use macarrão, também ficará ótimo.

Até semana que vem!