Categorias
NOVIDADES

EXPOSIÇÕES Mostra “Vintage Apps” no Solar do Jambeiro

Exposição “Vintage Apps”, de Luiz Sisinno
Data: 08 a 31 de maio de 2015
Horário: Terças a domingos, das 10h às 18h
Classificação indicativa: Livre

Local: Solar do Jambeiro
Endereço: Rua Presidente Domiciano, nº 195, São Domingos
Telefone: (21) 2109-2222

Chega ao Solar do Jambeiro a exposição “Vintage Apps”, trazendo combinações de fotos antigas com textos de aplicativos de relacionamentos. A mostra, do produtor de arte Luiz Sisinno, cria uma representação do homem contemporâneo em conflito com dilemas humanos, como solidão, morte e esquecimento, e pode ser conferida até o dia 28 de junho, com entrada gratuita.

No sábado, 30 de maio, às 16h, haverá uma mesa de debates com o tema “A solidão do homem moderno e os aplicativos de relacionamento; estamos mais distantes ou mais próximos?”; e no dia 27 de junho, também um sábado, às 16h, o artista convida a todos para um café no jardim do Solar.

Sem fronteiras e em escala sempre crescente, a solidão surge por trás da grande onda de aplicativos de relacionamento. De volta à era analógica, fotos antigas abandonadas ou esquecidas também podem despertar a mesma melancolia observada em contemporâneos tempos cibernéticos. Foi justamente na combinação de ícones representativos da solidão de épocas distintas, mas em atualizado diálogo, que surgiu a ideia da exposição “Vintage Apps”. A curadoria é do professor de cinema da Universidade Federal Fluminense (UFF) e doutor em Estudos Cinematográficos pela New York University, João Luiz Vieira.

São 20 trabalhos produzidos a partir de fotos antigas, algumas da família do autor e outras garimpadas em feiras de antiguidade. Nas imagens, Luiz combina texto de perfis de aplicativos – Facebook, Grindr e Tinder, gravados com a sua rotuladora Sylvapen, um objeto considerado “vintage” e já fora de uso. Esses aplicativos trabalham com a questão da imagem, em geral uma selfie, acompanhada de uma apresentação que sintetiza o objetivo da pessoa. Ela pode ser bem explícita na questão sexual, discreta ou ainda extremamente preconceituosa e excludente. A associação de elementos, aparentemente, sem qualquer conexão, mas carregados de simbolismo, criam uma representação do homem que traz dentro de si ideias, pensamentos e sentimentos que vivem em conflito com a modernidade.

“Vintage Apps” é um retrato contemporâneo do homem que tem toda a tecnologia à sua disposição, mas de certa forma é o mesmo de há cem anos sempre buscando escapar da solidão, da morte e do esquecimento
.