Categorias
NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Instituto de Segurança Pública: violência tem crescimento alarmante em Niterói

O Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou as incidências Criminais e Administrativas de Segurança do Estado do Rio de Janeiro referentes ao mês de janeiro de 2018. Os dados são referentes aos Registros de Ocorrência (RO) lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro durante o mês.

Na Cidade Sorriso, houve aumento nos números de roubos de veículos, estabelecimentos comerciais, residências, pedestres, celular e carga. Em contrapartida, caíram os homicídios dolosos, decorrentes de intervenção policial e furto de veículos. Já no município vizinho os dados são mais alarmantes. De 11 indicadores, apenas um não apresentou aumento: furto de veículos.

Niterói teve 176 roubos de veículos em janeiro de 2018 contra 122 no ano passado (+44%), roubos a estabelecimentos triplicaram de sete para 30, assim como roubos a residências, de 4 para 12. Roubos a pedestres saltaram de 162 para 338 (108%), celulares de 38 para 72 (89%), roubos de carga mais que triplicaram de 3 para 14 e roubos a coletivos saltaram de 16 para 22 (37,5%). Os furtos de veículos caíram de 69 para 43 (-37%), homicídios dolosos de 13 para 7 (-46%) e em decorrência de intervenção policial de quatro para três (-25%).

O prefeito Rodrigo Neves se reuniu na noite de ontem com o general Adilson Carlos Katibe, comandante da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército e responsável por Niterói e cerca de 30 outras cidades da Região Metropolitana e Leste Fluminense. O general, que comandou a força tarefa de pacificação no Espírito Santo, está assessorando o general Walter Souza Braga Netto na intervenção federal no Rio e informou que as ações vão contemplar a Região Metropolitana e Leste Fluminense.

Os crimes em São Gonçalo também são alarmantes. Segundo dados do ISP, o município apresentou em janeiro o aumento em praticamente todos os índices de criminalidade.
Entre os índices, os que mais chamam atenção são roubos a residências. Os números mais que dobraram com quatro casos contra 10 neste ano, roubos de veículos, com 122 casos contra176 (+44%) e roubos de carga, com 107 casos contra 180 neste ano (+68%).

Do índice que caiu, apenas furto de veículos, com 88 casos em 2017 contra 72 em 2018 (-18%).
Para tentar amenizar os roubos, a Polícia Militar informou que vai reforçar o patrulhamento ostensivo em locais onde a mancha criminal está maior, além de intensificar as operações nas principais comunidades.