Categorias
NOVIDADES

POLÍCIA Rodrigo Neves propõe medidas na área de segurança

rodrigo_e_beltrameO preocupante aumento no índice de criminalidade em Niterói fez com que o prefeito Rodrigo Neves reunisse, na última quinta-feira, 3,  representantes da sociedade civil, OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), UFF (Universidade Federal Fluminense) e representantes de igrejas, Câmara,  para cobrar medidas na área de segurança pública do município.

Uma das iniciativas será a publicação do edital de um concurso público para a Guarda Municipal para dobrar o efetivo da corporação, atualmente com 350 homens. As provas serão realizadas em julho e os novos guardas começarão a atuar no segundo semestre. De acordo com o prefeito, esse será o “maior concurso público da história da corporação”.

Outra medida anunciada foi o envio de uma carta ao secretário estadual de Segurança Pública , José Mariano Beltrame, solicitando uma audiência e propondo uma série de medidas como a ampliação do efetivo policial na cidade; implantação de UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) e a integração de Niterói ao planejamento dos grandes eventos internacionais que vão acontecer no Rio de Janeiro, com a possibilidade de utilização das Forças Armadas nestas ações.

“Como as Força Nacional de Segurança está apoiando a Secretaria de Segurança Pública no planejamento dos eventos internacionais, por que não apoiar as forças estaduais de segurança em Niterói tendo em vista a Copa e as Olimpíadas? Niterói será o segundo município, depois do Rio, a receber mais visitantes internacionais. Na Jornada Mundial da Juventude recebemos 200 mil visitantes. Mas isso é uma decisão que caberá à Secretaria de Segurança Pública. Ela que poderá fazer a solicitação formal da presença da Força Nacional de Segurança”, explicou Rodrigo, anunciando ainda que, paralelamente à solicitação de medidas na área de segurança, a Prefeitura prepara uma série de ações sociais nas comunidades.

Manifestação – No encontro ficou decidida a realização de uma grande caminhada nas ruas no próximo dia 10, que contará com a participação da sociedade civil, igrejas, instituições e ativistas em defesa da tranquilidade dos cidadãos niteroienses e para dizer um não à violência. A ação está programada para começar às 17h em frente à Câmara Municipal, no Centro.

“Apesar de a segurança pública ser uma atribuição dos Estados, a sociedade civil e as prefeituras não podem se negar a debater o assunto e precisam cooperar e cobrar ações na segurança no sentido de melhorar o convívio social e superar a intranquilidade e a insegurança”, disse o prefeito, destacando que, nos últimos meses, foram tomadas importantes medidas na área de segurança como a ampliação dos efetivos das polícias militar e civil, a implantação de Companhias Destacadas da PM em Pendotiba e no Morro do Estado, e a inauguração da nova sede da Delegacia de Homicídios, entre outras. No entanto, segundo ele, essas ações não foram suficientes.

“As medidas implementadas foram importantes, mas insuficientes. A sociedade e a Prefeitura esperam e demandam ações mais amplas por parte da Secretaria de Segurança Pública. Niterói hoje vive uma escalada crescente da criminalidade. Apesar da redução no número de homicídios, houve crescimento dos roubos a transeuntes e de veículos. Por isso, acredito que a ampliação dos efetivos, a implantação de UPPs e a integração da cidade ao planejamento dos eventos internacionais do Rio são fundamentais para que esses índices criminais diminuam nos próximos meses”, declarou.