Acesse nossas Mídias

Notícias

Rodoviários de Niterói decidem por paralisação

Rodoviários de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá decidiram, em plebiscito, realizar uma paralisação no dia 26 de abril, em protesto pela não inclusão da categoria no calendário de grupos prioritários para vacinação contra o Covid-19, por parte do Governo do Estado e prefeituras, além de exigirem maior empenho do Governo Federal na aquisição dos imunizantes. De um total de 1.558 participantes, 1.481 optaram pela deflagração do movimento, 64 foram contrários e 13 votaram em branco.

Nesta segunda-feira (19/04), o Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) comunicou às empresas, à Justiça e às autoridades do Estado e dos municípios a decisão da votação, de acordo com a Lei 7.783/89. Uma carta aberta à população será publicada para explicar os motivos do protesto.

Levantamento do Sintronac junto às empresas de ônibus dos cinco municípios revela que a vacinação dos rodoviários não impactaria no quadro geral de imunização da população pelo pequeno número de doses necessárias para atender à categoria, de acordo com o universo populacional de cada cidade. Assim, em Niterói seriam necessárias 3.443 doses para os rodoviários de 12 empresas.

Desde janeiro deste ano, o Sintronac tem enviado ofícios às prefeituras alertando sobre a necessidade urgente da vacinação dos rodoviários. Apenas a Prefeitura de Niterói acenou com a possibilidade de imunização da categoria pela Sputnik V, cujos primeiros lotes adquiridos pela municipalidade chegariam à cidade em maio. No entanto, sem aprovação da Anvisa, é improvável que essa promessa seja cumprida.

“Não tem sentido os rodoviários serem deixados para trás nessa campanha de vacinação. Foram tantas demissões ao longo dos anos, que a categoria minguou. Mas, ainda assim, os ônibus continuam a ser vetores de transmissão da doença e os rodoviários continuam expostos no seu cotidiano, enfrentando passageiros que não usam máscaras e jornada de trabalho intensa. Desde março do ano passado, até o último fim de semana, já somamos 49 mortos pelas consequências do Covid em nossa base, mas o número pode ser maior”, afirma o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

A votação pela proposta de paralisação foi realizada em forma de plebiscito para evitar as aglomerações em assembleias, de acordo com recomendação das autoridades sanitárias municipais. O Sintronac decidiu apurar o resultado um dia antes do anunciado, pois profissionais de todas as empresas das cinco cidades já foram consultados.

Continuar Lendo
Comentários

Mais Notícias

Topo