Categorias
NOVIDADES

Prefeitura de Niterói suspende contrato com Bella Vista

A Bella Vista Refeições Industriais, uma das quatro empresas denunciadas pelo “Fantástico”, domingo passado, por negociar propinas em contratos de um hospital federal do Rio, fornece quentinhas para os desabrigados instalados no 3 Batalhão de Infantaria, em Venda da Cruz. O contrato foi firmado em 15 de dezembro do ano passado no valor de R$ 2.598.000.

A revelação foi feita pelo proprietário da Bella Vista, Adolfo Carlos Maia, que usou o contrato como justificativa para mostrar que atua licitamente em diversos municípios do estado do Rio.

Em depoimento à Polícia Federal, Maia disse que não pagou qualquer tipo de propina a qualquer servidor público e reafirmou que não tem conhecimento nem participou de conluios ou combinações de preços em licitações.

Contudo, as suspeitas de fraudes levaram a prefeitura de Niterói a suspender o contrato que vigoraria até dezembro deste ano. A prefeitura informou ainda que um inquérito administrativo foi aberto para apurar alguma eventual irregularidade na contratação da empresa.

O jornal O GLOBO revelou, na semana passada, que os contratos da Bella Vista e das outras três empresas denunciadas pelo “Fantástico” somaram R$ 345 milhões, nos últimos quatro anos.