Categorias
NOVIDADES

CIDADE Nova tecnologia vai monitorar o trânsito em Niterói

avenida-contornoA Prefeitura de Niterói divulgou na semana passada o processo de licitação para a implantação do Centro de Controle Operacional de Mobilidade. De acordo com a administração, é mais tecnologia para melhorar a mobilidade urbana da cidade.

Ao todo serão investidos R$ 21 milhões, recurso proveniente do convênio do município com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) dentro do Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social de Niterói (Produis). A previsão é que o equipamento comece a funcionar a partir de abril.

O CCO será um centro de alta tecnologia que permitirá o controle de todos os sinais de trânsito  nas áreas de maior movimento da cidade. Controlará 10 CTA – Controle de Tráfego por Área e estará localizado junto com o CISP (Centro Integrado de Segurança Pública), em Piratininga, na Região Oceânica. O município conta hoje com 272 pontos de sinais.

Os 10 CTAs ficarão localizados em Icaraí, Fonseca, Centro, Santa Rosa, São Francisco/Charitas, Largo da Batalha, Orla (Icaraí, Ingá e Centro), Barreto, Engenho do Mato e na Região Oceânica. O sistema possibilitará a sincronização e o controle do tempo de cada sinal, de forma a permitir uma maior fluidez do trânsito. Serão implantados também sistemas de comunicação com os usuários (condutores de veículos), chamados de Painéis de Mensagens Variáveis (PMV), além de um Sistema Fechado de TV, para transmitir imagens digitais para o CCO e permitir o monitoramento remoto em tempo real das condições de trânsito.

Pelo CCO, o operador do sistema terá informações de todos os semáforos da cidade e acionará o verde, por exemplo, para fazer circular com mais rapidez um local congestionado ou o vermelho para segurar o fluxo quando necessário.

Dois tipos de câmeras serão utilizadas no CCO. Serão 22 câmeras com alcance de 360 graus e outras 190 de laço virtual que vão contar o número de carros que passam por determinadas vias para estabelecer o tempo do sinal.

Além da melhoria do tráfego em geral, a partir da modernização do sistema de operação e controle semafórico dos principais corredores estruturais do município, o equipamento também terá como objetivos principais minimizar a manutenção da sinalização semafórica, diminuir tempos das viagens, diminuir o consumo de combustíveis e emissão de gases poluentes, reduzir acidentes e melhorar a qualidade de vida ambiental.

O presidente da NitTrans, Paulo Afonso Cunha, destaca a importância do equipamento para a mobilidade urbana da cidade.

“A função do CCO  será de apoio à fluidez do trânsito.  Os sinais funcionarão sincronizados enquanto o CCO irá analisar o tempo de cada semáforo.  O trabalho será em plantão de 24 horas com um funcionário em cada horário.  O CCO não atuará na repressão, que continuará com agentes e operadores nas ruas, que permanecerão responsáveis pelo combate às irregularidades”, afirmou.

Paulo Afonso disse que com o novo CCO vai acabar a história do sinal demorar do vermelho para o verde mesmo com o cruzamento desimpedido.

“Os sinais terão dispositivos que vão acionar a troca do verde para o vermelho ou do vermelho para o verde de acordo com a realidade do fluxo de veículos. O mesmo sistema usado nos radares para autuar será utilizado para a organização do trânsito.  Dessa forma, teremos uma fluidez, porque não haverá o conhecido sinal tranca-rua, que fica fechado quando o trânsito pode ser liberado.  Com a “Onda Verde”, o motorista poderá encontrar só sinais verdes no deslocamento pela cidade, o que é garantia de um trânsito sem estresse, com conforto e segurança”, explicou.