Categorias
NOVIDADES

NOTÍCIAS Niterói é a cidade com maior taxa de isolamento social da Região Metropolitana

A cidade de Niterói deu mais um passo, no dia 22 de junho, no chamado Plano de Transição Gradual Para o Novo Normal. A medida passou para o estágio Amarela 2 da flexibilização das atividades na cidade, e apesar da reabertura de comércios e outros serviços, os niteroienses seguem respeitando o isolamento social, que atingiu uma média semanal de 47,7%.

O prefeito Rodrigo Neves enfatizou que Niterói foi a primeira cidade da Região Metropolitana a retomar, de maneira gradual e com respeito às orientações das autoridades sanitárias, as suas atividades. Segundo ele, isso só foi possível graças ao isolamento social rígido e a conscientização de cada niteroiense durante esse período da pandemia.

“Graças à perseverança e disciplina de toda a população niteroiense e também às ações da Prefeitura de Niterói, que foram duras, mas no momento certo para conter o avanço da pandemia do coronavírus, atingimos índices que nos permitem avançar para o nível Amarelo 2 (Alerta Máximo) no plano de transição gradual para o novo normal. Para tomar essa decisão, levamos em consideração os mais de 20 mil testes realizados, o achatamento da curva de transmissão e de óbitos, além da marca de 75% de recuperados da doença e de 35% de leitos ocupados. Fizemos o que parecia impossível. Achatamos a curva de transmissão da doença e impedimos um colapso na rede pública de saúde, enquanto trabalhávamos na expansão da retaguarda de leitos. Isso salvou centenas de vidas em Niterói. Ainda hoje, mantemos uma média de 47,7% de índice de isolamento social, taxa superior à média da Região Metropolitana do RJ, que é de 41,9%”, afirmou Rodrigo Neves.

Foram feitos mais de 20 mil testes em Niterói, que o segundo o secretário municipal de saúde, Rodrigo Oliveira, foi de extrema importância para montar um mapa da evolução da doença como também analisar faixa etária mais atingida e bairro com mais contaminação.

O isolamento em Niterói segue até 30 de junho e de acordo com último boletim epidemiológico divulgado, a cidade tem hoje 4752 casos confirmados do coronavírus, 3805 pessoas curadas, 643 em quarentena em suas residências, 115 hospitalizadas confirmadas com a doença e 189 óbitos.