Acesse nossas Mídias

Ministério Público quer parar obra em Niterói

Notícias

Ministério Público quer parar obra em Niterói

Medida cautelar está na 1a. Vara Cível, subescrita pelo Promotor de Justiça Luciano Mattos; edifício de apartamentos no bairro São Francisco está em situação irregular, alega o órgão do judiciário do Rio.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) propôs à Justiça uma Ação Cautelar Inominada, com pedido de liminar, com o objetivo de paralisar a obra e proibir a construção de um edifício de 13 apartamentos no bairro de São Francisco, em Niterói. Segundo a Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente de Niterói, a obra está em total desacordo com os parâmetros urbanísticos estabelecidas para a região. A ação foi distribuída para a 1ª Vara Cível.

A ação teve por base uma representação do Centro Comunitário de São Francisco (CCSF), que informou as irregularidades. Para o Promotor de Justiça Luciano Mattos, subscritor da ação, o projeto da Bacos Construtora Ltda. não respeitou as normas traçadas pelo Plano Urbanístico Regional (PUR) nem a própria Lei 1.390/95 (conhecida como Lei das Vilas), legislação que teria embasado a aprovação do projeto pela Prefeitura.

A obra é caracterizada por ser um empreendimento multifamiliar de quatro pavimentos com 13 apartamentos, sendo três unidades localizadas na cobertura. A construção fica na Rua Major Fróes, 255 São Francisco. As características do empreendimento, ainda segundo o Promotor de Justiça, estão em desacordo com o gabarito previsto para a área, que prevê empreendimentos unifamiliares (individuais) com até dois pavimentos.

Outra irregularidade é a existência de três apartamentos no projeto da cobertura, o que contraria a Lei das Vilas, que proíbe unidades habitacionais independentes neste patamar da construção.

“A decretação da nulidade da licença de construção é necessária, pois a obra vem provocando transtornos para a população residente e para o planejamento do Município. O bairro de São Francisco sofre uma forte pressão imobiliária, que vem causando impactos viários e de vizinhança. As construções devem estar adequadas às normas, sob pena de inviabilizar políticas públicas. Uma obra como esta provocará forte adensamento no bairro, alterando sua característica e cria um precedente perigoso, que poderá esvaziar o planejamento local. Onde apenas era permitido construir casas ou no máximo vilas estão pretendendo construir edifícios”, afirmou Luciano Mattos.

A ação requer multa de R$ 50 mil à construtora, em caso de descumprimento da liminar.

Continuar Lendo

O maior e mais completo guia da cidade de Niterói, Rj.

Mais Notícias

Previsão do Tempo

Topo