Categorias

EVENTOS Letícia Nascimento abre a exposição “Máscaras e Daemons”, na Sala José Cândido de Carvalho

A artista Letícia Nascimento (Leele) vai abrir, no próximo dia 16 de janeiro, terça, às 19h, a exposição “Máscaras e Daemons”, com curadoria de Desirée Monjardim, na Sala José Cândido de Carvalho.

São cerca de 15 obras com técnicas variadas – pinturas a óleo em diversos suportes, aquarelas, grafite, desenhos e gravura em metal. A identidade do indivíduo, suas máscaras e papéis sociais são as características das pinturas da Letícia. Com base em ensaios fotográficos de modelos que conhece bem, a artista procura ligar a imagem do humano ao  questionamento da máscara, que traz em si a figura do animal. “A poética dos meus trabalhos tem como base refletir sobre os conflitos que envolvem a construção da identidade e da personalidade na sociedade contemporânea. Nestas imagens, eu busco estabelecer um eixo onde o simbolismo de animais possa interferir na leitura dos indivíduos retratados, seja por meio de uma comparação do conjunto identidade/personalidade como uma máscara ou da própria figura do animal e sua interação simbólica dentro das composições”, explica a artista.

Carregando o mesmo título e corpo de pesquisa do trabalho da Letícia na conclusão do curso de Pintura da Escola de Belas Artes da UFRJ, “Máscaras e Daemons” apresenta uma série que objetiva o questionamento, por vezes sombrio e solitário, sobre quem as pessoas são. Tal narrativa visual que envolve figuras humanas e figuras de animais tenta demonstrar as diferentes relações do ser humano consigo mesmo sob uma perspectiva melancólica.

“Acredito que ao nos encontrarmos em estados emocionais que indagam nosso próprio existencialismo, nos deparamos com conflitos capazes de evocar descontentamento, mas, através deste estado emocional, é que encontramos perguntas e, talvez, soluções, que considero essenciais a respeito da nossa identidade enquanto indivíduos”, pontua a artista. Essa forma de identificação descrita por Letícia é representada tanto na máscara quanto na figura do daemon, esse animal que atua como uma representação física do próprio subconsciente do ser humano retratado.

O contraste de claro e escuro presente nas obras indica plasticamente um conflito. Quem somos? Como nos afirmamos a partir do que acreditamos? Estas indagações são levantadas em “Máscaras e Daemons” e provoca o público a refletir. Mesmo que as respostas não sejam descobertas totalmente ou que não haja apenas uma resposta, a discussão está proposta.

 

Mais sobre a artista:

Letícia Nascimento, nascida no Rio de Janeiro em 1990, é recém graduada em Pintura pela Escola de Belas Artes da UFRJ. Seu trabalho artístico explora principalmente a figura humana e questões ligadas à identidade, à melancolia e à solidão na sociedade contemporânea. Além de trabalhar com pinturas e desenhos dentro da sua poética pessoal, ela também trabalha como ilustradora.

Serviço:

Exposição “Máscaras e Daemons”

Abertura: 16 de janeiro, terça-feira, às 19h

Visitação: De 2ª à 6ª, das 9h às 17h
Sala José Cândido de Carvalho

Rua Presidente Pedreira, 98, Ingá

Em cartaz até 5 de março de 2018

Entrada gratuita

Mais informações: (21) 2719-6939/ 2719-9900/ 2719-9639

 

Comments ( 1 )

Leave a Comment

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>