Categorias
NOVIDADES

Estado aprova Plano de Contingência contra a Dengue 2013

O Governo do Estado aprovou, na última quarta-feira, 08, o Plano de Contingência contra a Dengue 2013 em Niterói. Em reunião realizada entre representantes da Coordenação de Vigilância em Saúde de Niterói (Covig), da Fundação Municipal de Saúde (FMS), e da Secretaria de Estado de Saúde (SES), ficou traçado o dever da apresentação de um documento que apontará o número de casos e das epidemias da doença ocorridas desde 2000, na cidade, fazendo uma estimativa de quantas pessoas poderão contrair a doença durante os cinco meses de uma possível epidemia, com início em dezembro deste ano, assim como a estratégia que será adotada nas ações educativas, de combate e prevenção.

O documento não é alarmista, garante a presidente da fundação, secretária Gisela Motta de Miranda, mas busca manter a população e profissionais de saúde mobilizados e em permanente estado de alerta. A coordenadora de Vigilância em Saúde, da FMS, Ana Eppinghaus diz que é importante que os municípios estejam com os planos atualizados.

“É importante que o Governo do Estado conheça as necessidades de cada cidade, a fim de dar um apoio, na prevenção e assistência aos pacientes com dengue, além de ações educativas que serão realizadas junto à população”, explicou.

Pelos cálculos da Covig, 19.950 pacientes com sintomas da enfermidade deverão receber assistência médica, a exemplo da maior epidemia já ocorrida no município, em 2002, com 12.172 casos notificados. O custo para a assistência médica, programas de prevenção, educação, material e equipamentos deverá ficar em torno de R$ 979.038,00.

Para os meses de dezembro de 2012, janeiro e fevereiro de 2013, a Covig estima que sejam necessários mais recursos humanos para atender a demanda. Na área médica, nesses meses respectivamente: 30, 36 e 48 profissionais; enfermeiros: 12, 18 e 24; técnico em enfermagem: 15, 21 e 27; técnico em coleta de sangue: 10 para os três meses; agente administrativo: 16 e 25 (nos últimos meses); técnico em laboratório: 08, 11 e 19; motoboy: seis para cada mês; segurança: 18 também para os três meses , assim como serão precisos nove para cada mês.

O objetivo principal do Plano de Contingência contra a Dengue é evitar óbitos, manter a situação epidemiológica atualizada, a população mobilizada, o vetor controlado por meio de ações de combate, além de garantir a assistência adequada, em parceria com o Governo do Estado. E ainda: serão calculados os recursos humanos e financeiros que serão necessários para o mês de dezembro deste ano até maio de 2013, período de maior incidência da doença.

A Covig estima também que, por mês, 60% dos pacientes a serem assistidos serão do grupo A, de baixo risco, que necessitará de três consultas em média e um hemograma; os do grupo B, de médio risco, somarão 30% dos doentes, e precisarão de cinco consultas e dois hemogramas. Já os de alto risco, devem ser 10% dos casos, com a média de seis consultas, três hemogramas e internações hospitalares.

Números – De acordo com o último informe da Covig, de janeiro até o dia 06 de novembro foram notificados 6.355 casos suspeitos, sendo confirmados laboratorialmente 1.313. Neste ano, os tipos de vírus circulantes em Niterói foram o Den1, Den3 e Den4. Já no ano passado, os causadores da dengue ficaram por conta do vírus um e quatro.