fbpx
Acesse nossas Mídias
COS

Notícias

Enel Distribuição Rio avança na aplicação de tecnologias no seu novo Centro de Operação do Sistema (COS)

Compartilhe

COS da distribuidora está localizado no Aqwa Corporate, prédio sede da Enel Rio. Unidade conta com diversas tecnologias para garantir o fornecimento de energia dos clientes de toda área de concessão da companhia.  

Prestes a completar um ano de operação, desde que se mudou de Niterói para a Zona Portuária do Rio de Janeiro em outubro do ano passado, o novo Centro de Operação do Sistema (COS) da Enel Distribuição Rio conta com grande apoio tecnológico para realizar suas operações.

A unidade, responsável pela supervisão e controle do sistema elétrico de toda a área de concessão da distribuidora, ganhou mais tecnologias e segurança para o monitoramento da rede elétrica e eficiência para atender seus clientes.

Somente nos primeiros seis meses desse ano, a companhia investiu mais de R$ 648 milhões em toda a sua área de concessão, com ações voltadas principalmente para a melhoria da qualidade do serviço prestado aos clientes. 

Para manter o pleno funcionamento do espaço, mais de 100 profissionais se revezam 24 horas por dia, sete por semana, para realizar a supervisão e o controle da rede elétrica da área de concessão da Enel Rio, em tempo real, o que engloba o atendimento a 66 municípios do Estado do Rio de Janeiro.

A operação centralizada da rede é possível graças à supervisão remota de todas as instalações elétricas da empresa, incluindo subestações, linhas de transmissão e circuitos de média tensão. 

E para que esse trabalho seja ágil, a equipe conta com a aplicação de tecnologias de ponta, sendo um dos principais projeto de digitalização da rede o projeto Telecontrole.

Atualmente, a Enel Rio possui cerca de 6.700 equipamentos telecomandados na rede de média tensão e tem como meta encerrar o ano com aporte de mais 300 unidades, chegando ao marco de 7 mil equipamentos.

A tecnologia do Telecontrole da rede de média tensão permite a identificação, de forma mais ágil e remota, de possíveis falhas na rede elétrica, causadas por fatores externos à rede, como queda de árvores sobre a fiação, descargas atmosféricas ou acidentes, envolvendo veículos e postes de sustentação da rede elétrica.

Com o telecontrole dos equipamentos, é possível reconfigurar remotamente a rede em alguns minutos e normalizar o serviço para grande parte dos clientes afetados pela interrupção inicial, tornando o restabelecimento mais eficiente e reduzindo o número de clientes sem energia. 

A eficiência deste projeto, em conjunto com outras tecnologias aplicadas na rede, pode ser observada na duração das interrupções no fornecimento de energia elétrica aos clientes da Enel Rio.

“Em 2016, em média, demorávamos 26 minutos para realizar a recomposição de clientes após um evento na rede de média tensão. Em 2021, esse tempo foi reduzido para cerca de 4 minutos, ou seja, uma melhoria de 85% no tempo médio de restabelecimento, ganho possível, dentre várias ações de investimentos na rede, ao projeto de digitalização da rede de média tensão”, esclarece Thiago Morais. 

Mais automatismo, melhor eficiência operacional 

Outra aposta da distribuidora é a tecnologia FRG (Funzione Rilevatori di Guast, em português, Função de Detectores de Falhas), usada para automação de manobras na rede. “Essa tecnologia permite a realização de manobras automáticas para isolar falhas na rede, mantendo apenas o trecho danificado isolado para atuação das equipes de campo.

Com isso, conseguimos ainda mais agilidade na recomposição da rede. Hoje, 40% dos circuitos da Enel Rio possuem esse automatismo”, explica Thiago. 

Integrado ao FRG, a companhia iniciou em agosto deste ano, o uso do Sistema de Recomposição Automática Self Healing, que é capaz de realizar todas as manobras de recomposição da rede após falha sem intervenção do operador, ou seja, totalmente de forma automática.

Neste caso, além de desligar o trecho com defeito, a tecnologia permite fazer a redistribuição de carga automaticamente, normalizando a energia do cliente afetado de forma ainda mais rápida. 

Outra tecnologia utilizada na operação é o despacho automático de incidências para equipes de campo, uma inteligência usada para agilidade no envio e atribuição de equipes para realização dos reparos na rede originados das reclamações de falta de fornecimento.

“No momento em que o cliente fica sem energia na casa dele, ele liga para a distribuidora, e essa informação é encaminhada automaticamente para um sistema que distribui as incidências para as equipes de campo mais próximas efetuarem os reparos. Hoje, cerca de 80% dos nossos serviços são despachados automaticamente. Os outros 20% são feitos por meio dos nossos operadores. Com o uso dessa ferramenta, temos mais agilidade e confiabilidade de que todos os casos estão sendo tratados de forma eficiente”, ressalta o responsável por O&M.  

Equipamentos de ponta garantem a confiabilidade 

O COS da Enel Rio possui instalações modernas, e é equipado com tecnologias de ponta, que permitem o processo de supervisão e controle em tempo real, incluindo a visualização de painéis operacionais em vídeo wall, com acompanhamento online de indicadores de qualidade (DEC/FEC), valores estimados de compensação, tempo médio de atendimento, incidências ativas, recursos disponíveis e níveis de carregamento do sistema. 

O COS conta ainda com sistema de previsão climática, que auxilia a tomada de decisão para emissão de estados de pré-alertas para períodos com previsão climática adversa, possibilitando definir, preventivamente, a mobilização de recursos extraordinários para enfrentamento de uma possível situação de emergência.  

Por fim, para garantir a operação ininterrupta do sistema, a Enel Rio possui um Centro de Operação auxiliar na cidade de São Gonçalo, que, em caso de instabilidades no COS principal localizado no Aqwa, garante a continuidade das operações. 

Sobre a Enel Distribuição Rio 

A Enel Distribuição Rio, subsidiária da multinacional italiana Enel, atende 66 municípios do estado do Rio de Janeiro, abrangendo 73% do território estadual, com cobertura de uma área de 32.188 km².

A Região Metropolitana de Niterói e São Gonçalo e os municípios de Itaboraí e Magé representam a maior concentração do total de 3 milhões de clientes atendidos pela companhia.

A estratégia de atuação da Enel é baseada no seu Plano de Sustentabilidade e nos compromissos assumidos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.


Compartilhe
Continuar Lendo
Comentários

Mais Notícias

Topo
Precisa de ajuda?