Categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Covid-19: Niterói busca voluntários para testar medicamento contra a doença

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Niterói está recrutando voluntários para o estudo de um medicamento, criado pela empresa de biotecnologia Abivax (França), que trata doenças inflamatórias consideradas graves em pacientes com covid-19. O uso do medicamento em pesquisa tem aprovação da Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa) e o ensaio clínico será realizado na Policlínica Dr. Sérgio Arouca, Santa Rosa.

A pesquisa é desenvolvida pela Abivax SA, empresa de biotecnologia francesa, e no Rio de Janeiro pelo Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz). O processo é sob responsabilidade do médico infectologista André Siqueira e conta com parceria da Secretaria Municipal de Saúde de Niterói.

“O medicamento em estudo é promissor pois tem características que oferecem um efeito triplo desejável e complementar para tratar participantes com covid-19. Tem efeito antiviral, anti-inflamatório e propriedades de reparação de tecidos. Essas características podem ser benéficas principalmente para os indivíduos mais propensos a desenvolver a forma grave da doença, como os obesos, hipertensos, diabéticos , portadores de doenças cardiovasculares e idosos”, esclarece Dr. André Siqueira.

O medicamento demonstrou, em fases anteriores, potencial para evitar que participantes mais vulneráveis desenvolvam a forma severa da covid-19, seguida da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que requer admissão em terapia intensiva e oxigenoterapia. Desta forma, o estudo Mir-AGE avalia se participantes mais vulneráveis à Covid-19, que forem tratados com ABX464, podem não desenvolver a forma grave da doença.

O secretário municipal de saúde de Niterói, Rodrigo Oliveira, esclarece que podem participar do estudo pessoas com diagnóstico de covid-19 confirmado por exame de PCR ou que estejam com sintomas típicos relacionados à doença como febre, tosse, falta de ar. São consideradas pessoas no grupo de risco aquelas com condições pré-existentes como obesidade, diabetes, hipertensão, doença cardíaca e/ou idade igual ou maior que 60 anos.

Os participantes irão tomar uma cápsula do medicamento por via oral, uma vez ao dia, durante 28 dias. O tratamento pode ser feito em casa, não sendo necessária a hospitalização do participante, exceto quando determinado pela equipe médica. Os interessados podem buscar a equipe de pesquisa na Policlínica Dr. Sérgio Arouca, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h ou entrar em contato pelo (21) 99518-6242 para esclarecer dúvidas e/ou realizar agendamento.

Fonte: Jornal O Fluminense