Categorias

O QUE FAZER? Show “Presente” leva Beth Bruno e Delia Fischer ao palco do Teatro Municipal

Show-presente-manda-bem

Data: Quinta, 14 de maio de 2015
Horário: 19h
Ingressos: R$ 30  Classificação etária: Livre
Duração: 100 min
Teatro Municipal de Niterói Rua XV de Novembro, 35, Centro
Tel: (21) 2620-1624

A cantora Beth Bruno e a pianista Delia Fischer sobem ao palco do Teatro Municipal, na quinta-feira, dia 14 de maio de 2015, para o show “Presente”, que celebra a amizade das artistas com boa música e muita emoção. A apresentação tem início às 19h. A dupla interpretará canções dos Beatles, músicas dos últimos CDs de Delia e do atual repertório de Beth, além de sucessos da época do duo, como: “Dindi,” “Bridge over troubled water”, “Calling you” entre outras. Robert Weinstein (compositor, arranjador, produtor e guitarrista americano) participará do show como convidado especial. Os ingressos custam R$ 30 reais.
Beth e Delia são amigas de longa data e compartilham o amor pela música desde os anos 90. Nessa época, apresentaram-se em várias casas de show no Rio de Janeiro, tendo no repertório standards de Jazz e MPB. Atualmente, Beth vive nos Estados Unidos, e Delia, além de pianista, descobriu-se cantora, arranjadora e diretora musical de espetáculos de grande repercussão, como “Chacrinha, O Musical” e “Elis, A Musical”.

Após um longo período, o convite para dividirem o palco partiu de Beth, após ouvir o CD “Presente”, de Delia, lançado em 2010. “É uma grande alegria e prazer poder dividir o palco com Delia novamente depois de tanto tempo, e num momento tão especial na carreira dela e na minha também, onde ambas encontram-se num momento de maturidade musical e artística, o que traz material suficiente para um reencontro cheio de alegria e emoção. Por isso o nome do show: “Presente” – um presente para nós duas e para o público de Niterói. Delia, uma irmã querida na vida e na música!”, diz Beth Bruno.

Para Delia Fischer, este show celebra a amizade das duas: “Beth é a pessoa mais pura e generosa que eu conheço. Me impressiona seu imenso talento e a facilidade de produzir sons com a voz. Tivemos um duo nos idos dos anos 90, numa época em que eu estava por descobrir meus talentos e ainda não havia entrado no sonhado mundo da canção popular. Neste show, estamos pela primeira vez dividindo o microfone. Será um belo reencontro no palco!”.

Beth Bruno

Beth Bruno iniciou sua carreira no Rio de Janeiro, participando de festivais de música, quando ganhou vários prêmios como melhor intérprete. Atuou como vocalista em discos e shows de grandes nomes da MPB, como Djavan, Roberto Carlos, Ivan Lins, Beto Guedes, Gilberto Gil, Milton Nascimento, entre muitos outros. Viveu momentos especiais ao lado de grandes instrumentistas brasileiros, tais como Nico Assumpção, Artur Maia, Sebastião Tapajós, Delia Fischer e Marco Pereira. Com Carlos Lyra e o ator Antônio Pedro, Beth destacou-se no papel título da comédia musical “Pobre Menina Rica”, de Vinícius de Moraes e do próprio Carlos Lyra.

Dividiu o palco por inúmeras vezes em eventos de grande público, com grandes nomes da MPB. Entre eles, Paulo Moura, Altamiro Carrilho, Beth Carvalho, Francis Hime, Roberto Menescal e outros. Foi intérprete da música “Zen Vergonha”, no primeiro CD da parceria Guinga/Aldir Blanc, sendo a faixa em que Beth participou indicada para o prêmio Sharp de melhor arranjo. Esse mesmo CD contou com a participação de Chico Buarque, Ivan Lins, Leny Andrade, Cláudio Nucci e Leila Pinheiro. Trabalhou como vocalista ao lado de Al Jarreau e Marcus Miller no Free Jazz Festival.

Beth participou da trilha sonora composta por Wagner Tiso para o filme “Tiradentes”, de Oswaldo Caldera, cantando “Blowing in the Wind”, de Bob Dylan. Interpreta a música da trilha sonora do premiadíssimo curta metragem “De Janela para o Cinema”, do diretor Quiá Rodrigues, composta por Ed Motta e Ronaldo Bastos, intitulada “Rainbow’s End”.

Faz parte do Songbook Antonio Carlos Jobim, onde faz duo com o cantor Ed Motta na faixa “Imagina”. Fez parte da banda, como vocalista, do cantor e compositor Milton Nascimento no Show “Cronner”. Seu primeiro cd solo, intitulado “Luz”, foi lançado em 2000 pelo selo Niterói Discos, com produção de Paulinho Guitarra. Sobre o CD, a Strehl Music escreveu: “Essa voz vai te manter aquecido. É uma sensação de amor íntimo, com essa performance tipicamente brasileira, sul-americana ou “Bethiana”.

Delia Fischer

Compositora, pianista e arranjadora, a carioca Delia Fischer iniciou-se profissionalmente com o grupo Duo Fenix, formado por ela e Claudio Dauelsberg, no início dos anos 80. Após o fim da dupla, Delia lançou, em 1999, seu primeiro álbum solo, “Antonio”, pelo importante selo alemão ECM Records. Em 2010, lançou o CD “Presente”, pela gravadora Dubas. Em 2011, grava e lança o CD “Saudações Egberto”, no qual apresenta releituras de músicas de Egberto Gismonti.

De 2011 a 2012, Delia integrou a banda do projeto Ensaio de Cores, da cantora Ana Carolina. Na edição 2013 do Rock in Rio, foi responsável pelos arranjos e direção musical do show “Tributo a Raul Seixas”, conduzido pela banda Detonautas Roque Clube, com participação de Zelia Duncan e Zeca Baleiro.

Nos últimos anos, Delia Fischer vem se destacando no cenário teatral brasileiro como arranjadora e diretora musical de espetáculos, como “7 – O Musical” (2007), de Ed Motta, Claudio Botelho e Charles Moeller, “Beatles num Céu de Diamantes” (2009), de Claudio Botelho e Charles Möeller, com o qual venceu o Prêmio Shell de Teatro na categoria Música, “Era no Tempo do Rei” (2010), com composições de Carlos Lyra e Aldir Blanc e direção de João Fonseca, além de “Milton Nascimento – Nada Será Como Antes” (2012), da dupla Möeller e Botelho, pelo qual foi indicada ao Prêmio APTR na categoria Melhor Música.

Em 2012, com o trabalho “Rock in Rio, o musical”, Beth e concorreu na categoria Melhor Direção Musical no Prêmio Cesgranrio de Teatro. Com o espetáculo “Elis – A Musical” (2013), dirigido por Dennis Carvalho, com texto de Nelson Motta e Patricia Andrade, a artista venceu o Prêmio Cesgranrio de Teatro na categoria Melhor Direção Musical e concorreu ao Prêmio Shell de Teatro na categoria Música. Em 2014, assinou a direção musical de “Chacrinha, O Musical” com direção de Andrucha Waddington e texto de Pedro Bial. Atualmente dedica-se a novas composições, ao retorno do Duo Fenix e parcerias para um novo projeto.