Categorias
NOVIDADES

TEATRO Peça inédita sobre solidão no Solar do Jambeiro

Serviço
Data: Todas as terças de 07/jun a 26/jul
Horário: Sempre às 20h
Ingresso: Entrada franca (senhas distribuídas 30 minutos antes)
Capacidade: 60 lugares
Local: Solar do Jambeiro (Rua Presidente Domiciano, 195 – São Domingos, Niterói –
Tel: (21) 2109-2222).

Ficha técnica
Direção: Ricardo Rocha
Dramaturgia: Renata Mizrahi
Elenco: Cecília Vaz e Sérgio Di Paula
Figurino: Cecília Vaz
Produção: Bernardo Carvalho
Assistente de Produção: Ana Luiza França

PEÇA INÉDITA SOBRE A SOLIDÃO ESTRÉIA DIA 07 DE JUNHO NO SOLAR DO JAMBEIRO

UM HOMEM BOM ou PEQUENO INVENTÁRIO DA SOLIDÃO é um espetáculo teatral inédito que estreia no Solar do Jambeiro no dia 07 de junho e tem como tema principal a solidão. O espetáculo foi selecionado pela chamada pública de teatro do Solar do Jambeiro. Dirigido por Ricardo Rocha o espetáculo é composto por 8 cenas curtas independentes que abordam questões humanas como escolhas e relacionamentos, e tem a solidão como tema principal e comum a todas as cenas. Essas questões são apresentadas de forma sensível, delicada e tocante pelos textos de Renata Mizrahi (Prêmio Shell 2015 de melhor autor, por Galápagos) mesclados com textos/relatos pessoais sobre a solidão que os atores trouxeram para compor a peça. A força motriz do espetáculo está na encenação, nos dois atores e nas relações estabelecidas entre seus personagens vividos por Cecília Vaz e Sérgio Di Paula.

Os atores se apropriam do espaço do salão vermelho do Solar do Jambeiro, utilizando suas portas e janelas e transitando entre o público disposto em formato de arena. Em cena fazem uso apenas dos elementos necessários à encenação. O figurino também acompanha essa proposta vestindo os atores com uma roupa que serve de base e sobre a qual são utilizadas outras peças e adereços, conforme a necessidade de cada cena.

O espetáculo surgiu da vontade da atriz Cecília Vaz em dar continuidade à cena curta UM HOMEM BOM, de autoria de Renata Mizrahi, que foi apresentada no Festival Niterói em Cena de 2015. Partindo dessa cena e das questões trazidas por ela, outros textos foram trazidos pela Renata e pelos atores que colaboraram com suas experiências pessoais sobre a solidão, resultando neste espetáculo que de forma sensível pretende tocar o espectador e fazê-lo refletir sobre a solidão e as demais questões apresentadas.