Categorias
NOVIDADES

EVENTOS Música para todos os gostos no Arte na Rua

1602_suzieServiço

“Suzie para Maiores” – Suzie Thompson
Data: Terça, 04 de agosto de 2015
Horário: 18h
Local: Esquina de Moreira César com Mariz e Barros

Cláudio Schott
Data: Quarta, 05 de agosto de 2015
Horário: 17h
Local: Praça do Largo do Marrão

Feira Literária
Data: Sexta, 07 de agosto de 2015
Horário: 10h
Local: Horto do Barreto

“Pretérito Informal” – Thomaz Baldow
Data: Sexta, 07 de agosto de 2015
Horário: 18h30
Local: Praça Dom Navarro

Seresta – Projeto Chão de Estrelas
Data: Sábado, 08 de agosto de 2015
Horário: 17h
Local: Coreto do Campo de São Bento

Soulshine Jam Band
Data: Domingo, 09 de agosto de 2015
Horário: 11h
Local: Centro Cultural Paschoal Carlos Magno

Espetáculo “Historietas de estrompas e o mais”
Data: Domingo, 09 de agosto de 2015
Horário: 11h
Local: Horto do Barreto

O Projeto Arte na Rua, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura e pela Fundação de Arte de Niterói, segue estimulando as artes a partir do princípio de que as ruas são livres para as manifestações artísticas. Nesta semana, entre 04 e 09 de agosto, variadas apresentações agitam a cidade, com música, literatura e recreação, todas selecionadas por meio de uma chamada pública, democrática e transparente.

Destaque para o show “Suzie para Maiores”, de Suzie Thompson em Icaraí, e para a apresentação em voz e violão de Claudio Schott no Largo do Marrão, além do show “Pretérito Informal”, de Thomaz Baldow na Praça Don navarro e do blues com um toque brasileiro da Soulshine Jam Band na varanda do Centro Cultural Paschoal Carlos Magno.

A programação da semana começa na terça-feira, 04, às 18h, na tradicional esquina da Moreira Cesar com Mariz e Barros, com Suzie Thompson, atriz-cantora-compositora-performer- “boneca dobrável”, que nos surpreende com uma garrafa entupida de gênios musicais, que participaram de seu CD “Suzie para Maiores”, carregado de um pop simples e sofisticado. Para maiores, não de idade, mas de identidade, vacinados contra a mediocridade.

Suely Mesquita, Luís Capucho, Mathilda Kóvac, Jorge Makandal, Arícia Mess, Rodrigo Campello, Kali C. e Pedro Luís são alguns dos parceiros do CD produzido por Raul Rachyd, que veio das areias do “Saara Saara”. A quem pense grande e sente ainda mais, Suzie saca a rolha de sua garrafa de mil e uma noites de som e deixa que sua coleção de gênios se espalhe pelo mapa-mundi.

A Praça do Largo Marrão, na terça, dia 05, às 18h, recebe o cantor Claudio Schott, para um show no estilo voz e violão de rock, jazz e blues. O artista, que já fez parte da banda “Estação Blues”, criada em 2000, da banda Nikity Blues Boys”, criada em 2013, e já tendo lançado um CD independente, em 2007, “Maçã”, preparou para o show um repertório de canções autorais.

Movido por influências de João Donato, Caetano Veloso, Eric Clapton, Gilberto Gil, Bob Dylan, Beatles, Jimi Hendrix, Led Zeppelin, Lynyrd Skynyrd e Bb King, além de muitos outros, o compositor, dono de uma rouquidão característica na voz e com uma forte presença de palco, tem uma carreira de mais de 30 anos no mundo do rock autoral.

Na sexta, dia 07, às 10h, tem Feira Literária no Horto do Barreto. O evento busca despertar o interesse pelos livros, além de estimular a leitura por meio de atividades lúdicas, artísticas, oficinas, contos, fantoches e brinquedos.

Também na sexta, às 18h30, na Praça Dom Navarro, tem show do músicoThomaz Baldow, apresentando seu álbum Pretérito Informal. Com vasto conhecimento de música popular em vários estilos, como choro, valsa, samba, maxixe, bossa-nova, guanhame, caipira, baião, xote, e também estilos populares como pop-rock, blues, rock clássico, o mineiro que veio para o Rio estuda violão desde cedo, tendo feito aulas no Conservatório Brasileiro de Música.

Thomaz define seu álbum, que foi concebido com investimentos pessoais e coletivos, como um “passado nostálgico, um pretérito informal”. Para ele, existe o Pretérito perfeito, o mais que perfeito, o imperfeito e o informal. Todos os três primeiros a gramática explica, mas o último, não. O pretérito informal é aquele da saudade do momento que não tem foto, da pessoa que não tem na internet, da lembrança do momento em que ninguém se importava em chegar correndo para contar às redes sociais como foi seu dia. Todos já tiveram esses momentos, seja na infância, adolescência, juventude ou promenitude. Toda vida plena contém um pretérito informal onde o cordial não descobre nem se cobra no que deveria ser. E é isso que o músico, junto a Thiago Freitas, no Contrabaixo Elétrico, Cristiane Ribeiro, na Bateria, tenta trazer à tona nas canções desse trabalho.

No sábado, dia 08, às 17h, pelo projeto Chão de Estrelas, sucesso de público desde 2003, o Campo de São Bento recebe mais uma vez um repertório de clássicos da seresta e da MPB, entoado pelo grupo formado por músicos da cidade e por cantores convidados. Com muita poesia, os artistas Lênio Araújo, Manoel Moraes, Beto Souza, Dílson Tavares, entre outros, apresentam o melhor da seresta, que consagrou Niterói como uma das cidades mais tradicionais na promoção desse gênero musical.

No domingo, dia 08, às 11h, o Centro Cultural Paschoal Carlos Magno recebe o show da Soulshine Jam Band, que faz música como uma aventura livre e corajosa, que se expressa de forma diferente a cada show em solos e improvisos, composições próprias e arranjos que homenageiam os grandes músicos deste segmento. Bandas como Allman Brothers Band, Greatfull Dead, Doobie Brothers, The Band, Santana, The Doors, entre várias outras fazem parte da identidade da banda e repertório. A Soulshine Jam Band cria versões diferentes do original, em outro tom, com outro andamento, outra divisão de tempo, tudo com muito respeito, bom gosto, criatividade, personalidade e originalidade.

Criada em 2009 por André Santanna e John Gregory Wilson, com um objetivo diferente no estilo “American Classics – Southern Rock Jam Band”, uma autêntica “Jam session Band”, porém “acústica”, algo realmente novo, que chegasse de forma requintada ao público, um jeito brasileiro de sentir o blues norte americano. Apresentando um show autêntico com músicos que gostam do que fazem, a Soulshine Jam Band é formada por Greg Wilson (vocal, guitarra e trompete), André Santanna (violão, guitarra, baixo e gaita), Rodrigo Machado (bateria), João Pompeu (teclados), Ricardo Romão (vocal, violão, baixo e gaita) e Jorginho (Percussão).

Também no domingo, às 11h, no Horto do Barreto, tem mais uma manhã de contação de histórias, com o espetáculo Historietas de estrompas e o mais, fechando a semana.