Categorias
NOVIDADES

Assassinato da Juíza Patrícia Acioli completa 1 ano. Niterói e Rio fazem homenagens

Neste sábado, 11 de agosto, completa-se um ano de um dos episódios mais nefastos já ocorrido em nossa cidade: o assassinato da juíza Patrícia Acioli. Emboscada na porta da garagem de sua casa, em Piratininga, ela foi morta com 21 tiros disparados por dois PMs, de um quadrilha de 11 “policiais” do 7° BPM (São Gonçalo), que estava sendo investigada por ela, por crimes de autos de resistência e envolvimento no tráfico de drogas. Como forma de manifestação, haverá, hoje e amanhã, uma série de homenagens em Niterói e no Rio de Janeiro.

Na manhã dessa sexta, na Praia de Copacabana, foram colocadas na areia, 21 fotografias de bala de revólver, simbolizando os 21 tiros disparados contra a juíza. Um cartaz foi afixado em frente às fotos, com a frase: “21 tiros na justiça: um ano do assassinato da juíza Patrícia Acioli”. No sábado, às 11h, o arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, celebrará uma missa na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro. Às 18 horas, uma placa será colocada na “Árvore da Patrícia”, na Praia de Icaraí, em Niterói, onde uma cruz em homenagem à magistrada foi fincada no ano passado. Com a ajuda de caixas de som e de amplificadores, amigos, parentes e membros da Rio de Paz vão simular o barulho de 21 disparos de arma de fogo, numa representação dos tiros que calaram a juíza no dia 11 de agosto do ano passado. Ainda a noite, 21 velas vão contornar uma toga de juiz nas areias da Praia de Icaraí.