Categorias
NOVIDADES

Jeito Moleque comemora 11 anos de carreira em Niterói

Data: 21 de Setembro de 2012 (Sexta)
Local: Bar do Meio – Av. Almirante Tamandaré nº 810 – Piratininga – Niterói -RJ
Horário: 22:00hs
Classificação 18 anos.
Informações: www.bardomeio.com.br – (21) 2619 2505
Ingressos – 2º lote Pista: R$35,00 (Preço sujeito a alteração sem aviso prévio).

Jeito Moleque comemora em Niterói, 11 anos de carreira!
“Grupo completa 11 anos de carreira como referência para nova geração”

 

 

Foram nas rodas de samba, após as partidas de futebol no Clube Espéria, na Zona Norte de São Paulo, que cinco amigos decidiram unir o seu gosto pelo ritmo e formar o que é hoje um dos grupos mais bem-sucedidos do Brasil. Em 1998, composto por por Bruno Diegues (voz), Carlinhos (cavaquinho e vocal), Felipe (violões, banjo e vocal), Rafa (percussão e vocal) e Alemão (percussão e vocal), nascia o grupo Jeito Moleque, que inovou e renovou o samba paulista ao misturar a música pop ao estilo tradicional.

 

O sucesso das apresentações nas festas de amigos e familiares logo levou o Jeito Moleque a se estruturar de maneira mais profissional, quando, em dezembro de 1998, o grupo se tornou atração semanal em um bar da Vila Madalena (SP). Todos os domingos, jovens universitários, como os aspirantes a artistas, que, antes de decidirem se dedicar integralmente ao Jeito Moleque, cursaram as faculdades de Economia, Direito, Turismo e Publicidade, lotavam a casa. De lá, o grupo passou a se apresentar no Capitollium Beer, na região dos Jardins (SP). As noites de lotação esgotada chamaram a atenção de Fabio Ponte, hoje empresário, sócio, amigo e considerado sexto integrante do Jeito Moleque.

 

Hoje, eles já têm na bagagem 5 CDs e 3 DVDs e acabam de lançar o seu novo trabalho: Viva Vida. O CD foi produzido por Walmir Borges, que, ao lado de Prateado, também foi responsável pelos arranjos do álbum. O repertório traz 15 canções inéditas, assinadas por nomes como Thiaguinho, Rodriguinho, Tiago Alexandre, Xande de Pilares e também por Bruno Diegues (vocalista do grupo), como “Tudo passa”, “Nunca vai ter fim” e “Viva a vida”, feita em parceria com Walmir Borges e Marcio Bradock.

 

O primeiro single, “Eu fiz sem pensar” (de Thiaguinho, Tiago Alexandre e William Mendonça), teve excelente execução nas rádios de todo o país e a faixa que está sendo trabalhada agora, “Não tem jeito” (de Tiago Alexandre e William Mendonça), já é destaque na programação de diversas rádios. O grupo já está em turnê para o lançamento do álbum e vem se apresentando em cidades de diferentes regiões do país. No show do Bar do Meio, o grupo irá mostrar as canções que fazem parte de seu novo CD, Viva Vida, além de seus grandes sucessos. “Esse novo CD está vindo num momento de muitas mudanças em nossas vidas, ao mesmo tempo resgatamos uma veia mais “samba” do nosso trabalho. Isso é jeito moleque… Novos momentos, o samba com a mistura da alma. Espero que todos gostem. Foi mais uma vez de coração”, diz Felipe, um dos integrantes do grupo.

 

Preocupados em utilizarem sua imagem e a identificação que tem com o público jovem para algo que pudesse ser um diferencial além da música, o Jeito Moleque decidiu seguir o exemplo de bandas de renome no cenário internacional como Coldplay, Pink Floyd e Pearl Jam e passou, orientados pela empresa OAK Educação e Meio Ambiente, onde o vocalista Bruno Diegues trabalhou antes da fama, a se dedicar a um projeto ambiental. A iniciativa partiu da empresa que, em 2006, convidou o Jeito Moleque para realizar um show de caráter ambiental, o show Neutro em Carbono, que aconteceu pela primeira vez em setembro do mesmo ano, no atual Citibank Hall, Rio de Janeiro, para um público superior a oito mil pessoas. O evento contou com a projeção de cenas de vídeos educativos e, visando minimizar o efeito estufa e alertar o público sobre a importância do combate ao aquecimento global, o Jeito Moleque realizou o plantio de 117 árvores. Jeito Moleque é reconhecido por trabalho ambiental e amadurecimento musical, sendo referência para nova geração de sambistas.

 

Com um trabalho sério e diferenciado no cenário do samba e pagode no Brasil, o Jeito Moleque conquista seu espaço e serve como referência para os novos grupos, que se inspiram nas experimentações musicais feitas pelo quinteto, que criou um estilo próprio e único de fazer samba. Com 11 anos de batalha e tendo alcançado o status sonhado por muitos, o Jeito Moleque mostra que o papel de artista deve superar sua obrigação de exercer com maestria aquilo que se propõe, mas inovar sempre e utilizar a sua imagem para ações de utilidade pública, colaborando e incentivando para o desenvolvimento de um mundo melhor.