Categorias
NOVIDADES

Fiscalização pesada nas ruas de Niterói

A Prefeitura de Niterói multou 388 veículos na Rua Gavião Peixoto, em Icaraí, nos dois primeiros meses da proibição do estacionamento na via, imposta, em janeiro, para a implantação de uma faixa seletiva destinada a coletivos. Na próxima semana, a fiscalização será intensificada na rua, que está sendo preparada para receber, junto com a Rua Mem de Sá, o fluxo que segue do Centro em direção à Zona Sul pela Avenida Roberto Silveira, já que esta passará a operar em mão única no sentido Centro. Os números das infrações de março ainda não foram divulgados.

De acordo com dados da Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans), assim como ocorre em toda a cidade, 90% dos autos de infração expedidos pelos agentes na Gavião Peixoto foram por estacionamento irregular. Após adiar a implantação da mão única na Roberto Silveira algumas vezes, o presidente da autarquia, Sérgio Marcolini, estipulou um novo prazo: o fim deste mês. O argumento é de que a avenida está sendo recapeada para receber a intervenção.

– Passamos por um período educativo, mas, a partir de agora, vai ser tolerância zero. Ainda existe algum desrespeito na faixa seletiva, que não pode ser admitido após as mudanças viárias, quando a Gavião Peixoto receberá um número bem maior de ônibus. Não nos interessa multar, queremos que os motoristas não cometam infrações e dependemos disso para que as mudanças previstas funcionem bem. Vamos implantar uma fiscalização ostensiva, deixando os guardas à vista – explicou Marcolini, ressaltando que, nesse primeiro momento, não vê a necessidade da implantação de radares.

A proibição do estacionamento na Rua Gavião Peixoto e em vias adjacentes com vistas às mudanças viárias não agradou os comerciantes locais. Eles argumentam que o movimento caiu 30% no primeiro trimestre e reclamam, também, da dificuldade de receber mercadorias por não haver locais de carga e descarga. Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Fabiano Gonçalves, três lojas instaladas na rua foram fechadas neste período.

– O comércio da Rua Gavião Peixoto e do entorno passa por uma evasão de clientes. Logo após a proibição do estacionamento, em janeiro, nos reunimos com o presidente da NitTrans, que prometeu medidas para reduzir esse impacto, mas nada foi cumprido. As baias para carga e descarga não foram construídas, os taxistas estão sendo multados quando param para deixar passageiros e os ônibus que passariam pela Mem de Sá continuam na Gavião Peixoto – reclamou Gonçalves.