Categorias

Thales Leites encara inglês em sua volta ao UFC

thalesAbram à jaula, a fera está solta!  Depois de algumas temporadas de fora, por conta de lesões (operou o ligamento cruzado do joelho esquerdo, em 2011) o lutador niteroiense Thales Leites está de volta aos octógonos do UFC. Sedento em recuperar o tempo perdido, ele fará sua reestreia no maior evento de MMA do mundo diante do inglês Tom “Kong” Watson, em um dos combates do card principal do UFC 163, que acontece nesse sábado, 03,  na Barra da Tijuca.

Thales, que treina na academia Nova União, a mesma do campeão mundial José Aldo (que defenderá seu cinturão dos pesos-penas, contra o sul-coreano Chan Sung Jung), disse estar ambientado com a pressão que antecede uma luta deste porte.

“Não estou ansioso não, estou com uma expectativa boa, a melhor possível. Não estou nervoso e acredito que não ficarei nervoso na hora. Já estou acostumado, pois estou nessa estrada há bastante tempo. Já lutei em outros eventos do UFC e não vai ser nenhuma surpresa para mim. Estou me sentindo bem e confiante”, declarou o lutador de 31 anos, que ostenta um cartel de 20 vitórias e quatro derrotas.

Estratégia – Tendo o jiu-jitsu como seu “carro-chefe” no MMA, Thales acredita que a luta de chão pode ser o diferencial diante Kong. Confiante, ele diz que não pretende deixar a luta na decisão dos juízes. thales-leites

“Sou um representante do jiu-jitsu. Então, independente do adversário, vou estar sempre buscando o jogo de chão para finalizar. Tenho estudado o Tom Watson e vi que ele gosta de trabalhar na luta agarrada. Vamos ver como que vai ser na luta, se ele quiser trabalhar no “clinch” (técnica de abraçar ou puxar o oponente pela cabeça, para que lhe sejam desferidas joelhadas) melhor ainda para mim, porque posso ter a oportunidade de derrubá-lo e levar a luta para o chão. Mas, eu estou pronto para qualquer situação. Não se surpreendam se eu chegar e nocauteá-lo, porque não seria surpresa nenhuma, estou treinando bastante para isso. Vou buscar a finalização ou nocaute o tempo todo. Essa luta não vai pra decisão dos juízes. Tenho certeza”, cravou o peso-médio.