Categorias
NOVIDADES

Professores fazem manifestação contra a violência em Piratininga

Inconformados com a onda de violência no local, professores da Escola Municipal Francisco Portugal Neves, em Piratininga, começaram, nesta quinta-feira, 5, uma manifestação de 48h contra a falta de segurança no ambiente escolar. A ideia do ato surgiu após o caso de uma menina de 12 anos que foi agredida em frente à unidade, na última terça-feira.

O objetivo da greve, de acordo com professores, é frear esse tipo de acontecimento, que vem ocorrendo com preocupante freqüência nas proximidades da escola. Antes do manifesto, a categoria deu um “aulão” para os alunos pela manhã, explicando a gravidade dos fatos. A Fundação Municipal de Educação tomou conhecimento e confirmou o ato.

Estopim – O último caso de violência no colégio aconteceu na terça-feira, 3, quando  uma aluna da unidade, de 12 anos, teve os cabelos puxados, foi jogada ao chão e, em seguida, esmurrada várias vezes por uma companheiro de turma minutos depois de sair da escola, pela manhã. O irmão da agressora, que também seria menor, apareceu e começou a chutar repetidas vezes a cabeça da jovem agredida. A estudante sofreu escoriações pelo corpo, principalmente no rosto.