Categorias
NOVIDADES

TEATRO Pedro Malazarte e a Arara Gigante

SERVIÇO:
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói, Rio de Janeiro
Bilhetereia: 3674-7511 / 3674-7512
Temporada: 05 a 27 de março
Dias e horários: sábados e domingos às 17h.
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

PEDRO MALAZARTE E A ARARA GIGANTE

de Jorge Furtado

 PEDRO MALAZARTE E A ARARA GIGANTE

 

Vencedor do Prêmio Tibicuera 2007 e CBTIJ 2014 de melhor texto de teatro infantil;  Vencedor do prêmio Zilka Salaberry e CBTIJ de melhor ator para George Sauma; e  indicado em 8 categorias no Prêmio CBTIJ (MELHOR ESPEÁCULO, TEXTO, DIREÇÃO, ATOR PROTAGONISTA, ATOR COADJUVANTE, TRILHA SONORA, DIREÇÃO DE MOVIMENTO e LUZ)  e em 4 categorias no Prêmio Zilka Salaberry (MELHOR ESPEÁCULO, TEXTO, DIREÇÃO e ATOR PROTAGONISTA).

Assistido por mais de 10.000 pessoas e com m
ais de 70 apresentações no currículo, PEDRO MALAZARTE E A ARARA GIGANTE contemplado pelo edital de patrocínio da OI, estreou em abril de 2014 no teatro Oi Futuro Flamengo/ RJ.

Sucesso de público e crítica, e eleito pela VEJA RIO como um dos 5 melhores espetáculos do ano, a peça realizou temporada no Teatro dos 4; Imperator e Teatro Popular Oscar Niemeyer. Participou dos festivais GAMBOAVISTA  e TIRADENTES EM CENA; e se apresentou no evento VIRADÃO CARIOCA/ realizado pela TV GLOBO. Foi contemplado pelo edital FOMENTO da Prefeitura do Rio de Janeiro percorrendo a Lona Hebert Vianna / Maré e as Arenas  de Cultura Jovelina Perola Negra, Chacrinha e Fernando Torres. A convite do SESC RIO realizou o CIRCUITO SESC pelas unidades de: Copacabana, Niterói, Nova Friburgo, São João de Meriti, Duque de Caxias, Teresópolis, São Gonçalo e Nova Iguaçu.

Em PEDRO MALAZARTE E A ARARA GIGANTE, Jorge Furtado recupera o personagem das histórias que ouvia quando criança. O autor retorna um personagem popular, conhecido de tantas gerações que cresceram ouvindo suas narrativas engraçadas, e cria para ele uma nova história: o encontro de Pedro (George Sauma) com Janota (João Pedro Zappa) um homem que bate o carro porque é atropelado por uma galinha chamada Berenice, cujo nome de sua dona também é Berenice (Luisa Arraes) . Ao pedir ajuda a Malazarte, que assiste à cena encostado tranquilamente na cerca à beira da estrada, Janota se vê envolvido numa série de trapalhadas e é incapaz de compreender a lógica de Pedro.

Além de inteligente, ágil e com carpintaria primorosa resgata os princípios básicos sobre o convívio entre as crianças, levantando questões de extrema importância na formação do indivíduo através de suas personagens, como: a relatividade “pouco é muito pra quem não tem nada”; a ética “contar ou não uma mentira”; a diferença de raciocínio entre as crianças do campo (Malazarte e Berenice) e da cidade (Janota); a supervalorização do imaginário, transformando o jogo entre os atores lúdico e vivo aos olhos do espectador; tudo isso embalado pela trilha sonora de Ricco Viana que é executada pelo músico André Sigaud ao vivo.

OBJETIVO

O nosso maior objetivo é proporcionar um espetáculo de alta qualidade para o público infantil e estendê-lo para toda a família, além de: despertar a essência do simples e do criativo a partir do jogo cênico entre os atores; estimular a imaginação e a memória do público a partir do texto recheado de rimas, repetições e trocadilhos; Resgatar o nosso folclore a partir da personagem central “Pedro Malazarte”; Propagar a literatura infantil, a relevância do autor e o gosto pelas artes.

Ariane Mnouchkine (diretora do Teatro Soleil) diz, em seu filme “Ausoleilmeme a lanuit” que uma vez viu uma foto de duas crianças em um terreno baldio em cima de um carro. Elas estavam completamente entregues a seus personagens, uma era claramente Napoleão e a outra seu cavalo. Usou esse exemplo para reforçar a importância do vazio para a criação. Aquelas crianças, não tinham nada, por isso, criaram tudo. Criaram outra realidade. Essa construção do lúdico é um recurso Isso pode ser visto no enredo de Pedro Malazarte e no princípio do texto da peça, identificação máxima com a maioria das crianças brasileiras, que compartilham de ambientes sem grandes artifícios, com pouca estrutura, mas cheio de possibilidades.

JUSTIFICATIVA

Quem é Pedro Malazarte?

Pedro Malasartes, Malazartes, ou das Malasartes. Ficou bem conhecido e se tornou um personagem tradicional da cultura portuguesa e, posteriormente, da cultura brasileira. Essa figura era um exemplo da esperteza, da inteligência, da criatividade, mas não se sentia nenhum pouco culpado em usar a mentira e enganar as outras pessoas em proveito próprio. A personagem foi tema principal de diversos livros, óperas brasileiras e ficou conhecido em 1960 no filme “As Aventuras de Pedro Malasartes”, com Mazzaropi no papel principal.

O texto primoroso de Jorge Furtado, que recebeu três indicações e o Prêmio Tibicuera 2007 de melhor texto de teatro infantil em Porto Alegre, se revela de extrema importância para a nossa cultura, pois resgata essa personagem com “jeitinho brasileiro” encontrada em qualquer parte desse país e presente no nosso dia a dia, e lhes apresenta a nova geração.