Categorias

Fruto da Terra: Leandro Hassum

Considerado um dos melhores comediantes da nova geração de atores do país, o niteroiense Leandro Hassum transformou o seu bom humor em arte. Nascido em 23 de setembro de 1976, o artista não cansa de declarar o seu amor por Niterói em entrevistas e até mesmo em sua peça teatral “Nós na Fita”, de enorme sucesso nacional.

Apesar de toda essa paixão por Niterói, Leandro Hassum viveu pouco de sua juventude na cidade. Ainda criança mudou-se com sua família para a Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, onde começou a estudar teatro. Aos 16 anos foi convidado à viajar para o Ceará com a peça “A Aurora da Minha Vida”, de Naum Alves de Souza. Nesta mesma época matriculou-se no “Teatro O Tablado” . Em 1995, Hassum participou da última peça dirigida pela dramaturga Maria Clara Machado, “Pluft, o Fantasminha”.

Televisão –  Já conhecido no meio teatral, Leandro Hassum começou a entrar no meio televisivo fazendo algumas pontas em produções da Rede Globo. O início foi no remake da novela “Pecado Capital”, de 1998, e participações na série “Você Decide”, de 1999. Porém foi ao lado do grande mestre do humor, Chico Anysio, interpretando o médico gay Dr, Rossetti, que Leandro ficou nacionalmente conhecido.  Desde 2000 no humorístico “Zorra Total”, ele viveu personagens inesquecíveis, como o medroso Delegado Valente, o mineiro preso Teobaldo e, finalmente, Jorginho, no quadro “Os Seguranças”, dividindo cena com Marcius Melhem.

O sucesso desse quadro foi tão grande que a parceria com Melhem ganhou, mais tarde, um programa próprio no canal, “Os Caras de Pau”, que vai ao ar desde 2009.

A partir daí Leandro Hassum passou a ser requisitado nos mais diferentes veículos, Atuou em diversos filmes nacionais, como “Se eu fosse você” e “Muita calma nesse hora”, além de diversas peças teatrais. Novamente ao lado de Marcius Melhem, produziu a peça “Nós na Fita”, que desde 2004 faz enorme sucesso no país e circula até hoje.

Atualmente, além dos programas de TV, Leandro Hassum lançou, no ano passado o filme “Até q