Categorias
NOVIDADES

SHOWS Show de André Jamaica traz samba e histórias da periferia para o Teatro Municipal

1520_flyerServiço
Show “Rio – Histórias, Subúrbios e favelas” de André Jamaica
Projeto Hora do Almoço
Data: Quarta, 08 de julho de 2015
Horário: 12h30
Ingressos: R$10
Duração: 80 min
Classificação etária: livre

Local: Teatro Municipal de Niterói
Endereço: Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói-RJ
Tel: (21) 2620-1624

Como parte da programação do projeto Hora do Almoço, o Teatro Municipal recebe o show “Rio – Histórias, Subúrbios e Favelas”, do cantor e compositor André Jamaica, na quarta-feira, 08 de julho, às 12h30. Na apresentação, o artista traz um olhar diferenciado para os elementos que compõe a cidade do Rio de Janeiro, através do samba, cantando o subúrbio, as favelas, suas histórias e seus personagens. Os ingressos custam R$ 10 reais.

André Jamaica carrega um repertório marcado por sambas que falam da mitologia africana, transformando seus shows em verdadeiros terreiros musicais. Compositores consagrados como Cartola, Noel Rosa, Ismael Silva, Candeia, Paulo César Pinheiro e João Nogueira não faltam em suas apresentações.

Neste seu mais recente trabalho, que tem a intenção de mostrar um outro lado do Rio, bem além da bossa nova, do mar, ou de garotas bronzeadas, leva raízes profundas e históricas, passando pela periferia nascida após as reformas urbanas da primeira metade do sécolo XX, que obrigou os moradores do Morro do Castelo e dos cortiços a se afastarem do centro da cidade.

Jamaica canta poesia e o lirismo dos descendentes de escravos e retirantes nordestinos, com canções refletindo histórias repletas de dramaticidade, que ilustram as dificuldades destes bravos cariocas. O show também explora o bom humor e a alegria, típicos daqueles que nasceram para superar adversidades. Canta-se o carioca, suas saudades, lamentos, superações e anseios. Sobretudo, canta- se o espírito de quem nasce e vive no Rio.

André Jamaica

O cantor e compositor André Jamaica iniciou sua carreira artística tocando em bares da Baixada Fluminense, região onde nasceu e se criou. No início da década de 90, fez voz e violão no lendário Daniel’s Bar, em Nova Iguaçu, integrando também o grupo de teatro de encomenda Agito Cultural. Morando em Niterói, assumiu os vocais da banda Caô de Raiz. Um ano depois, a banda ganhou os prêmios de Melhor Banda e Melhor Música no festival universitário Som da UFF, em 2007, e no ano seguinte lançou o CD “Só o Caô expulsa o demônio das pessoas”, no Circo Voador.

Participando de rodas de samba amadoras na universidade, integrou o Conjunto Feijão de Corda, grupo que comandou uma histórica roda de samba na praça da Cantareira, em Niterói, e que agrupava cerca de mil pessoas por edição. Trabalhou com artistas como Luiz Carlos da Vila, Monarco, Velha Guarda da Mangueira, Wilson Moreira e Jongo da Serrinha. Influenciado por cantores como Mário Reis, Ciro Monteiro, Roberto Silva, Clara Nunes e Roberto Ribeiro, André Jamaica passou a receber convites para participações em rodas de samba, o que propiciou a popularização da sua voz de timbre inconfundível.

Em 2009, participou do projeto “Velho Bandido – O Bloco do Sérgio Sampaio”, no Teatro de Arena da Caixa, no Rio, dividindo o palco com Luiz Melodia. Hoje, André Jamaica é vocalista do Sambalangandã, grupo que realiza em Santa Teresa das rodas de samba mais apreciadas do Rio de Janeiro e que, em 2014, lançou o CD Fuzuê. Também comanda o projeto Samba de Fé, no Quilombo do Grotão, projeto que valoriza a religiosidade afro-brasileira através do samba.