Categorias
NOVIDADES

RJ x SP: Por que os Cariocas são inferiores nos pontos corridos?

São Paulo vs Rio de Janeiro. Uma das concorrências mais antigas do Brasil, seja no futebol, seja na região Sudeste, os estados são os maiores do país e sempre atraem atenção. Nós, do Segue o Jogo, paramos para pensar quem é que leva a melhor nesse duelo desde 2003 (quando começou os pontos corridos). Analisamos títulos, pontuações, entre outros. Veja abaixo.

História da base

Considerado o “eixo” mais caro do país – vale considerar o poder econômico dos Estados – o investimento feito em times dessa região sempre foi o de maior repercussão. No entanto, não foi só o dinheiro que levou grandes jogadores ao Rio-São Paulo. A mídia estava em cima dos clubes pertencentes aquele pedaço do país, então jogar ali era sinal de maior notoriedade no mercado. Mas as categorias de base também eram fortes e formavam mais “jogadores gênios”. Não estamos dizendo que hoje não há uma base boa, mas é evidente que a quantidade de atletas de nível alto era maior do que atualmente. Por exemplo:

  1. O Flamengo tem Zico, Djalminha, Júnior, Marcelinho Carioca e Adriano Imperador;
  2. O Vasco tem Dinamite, Romário e o goleiro Fábio;
  3. Fluminense soma: Marcelo e Ricardo Gomes;
  4. Botafogo revelou o furacão Jairzinho e Nilton Santos;
  5. Corinthians conta com Casagrande, Rivellino e Deco;
  6. São Paulo conta com Kaká, S. Chulapa, Casemiro, Cafú, Denílson e Müller;
  7. O Santos tem: Pelé, Coutinho, Pepe, Neymar, Robinho e César Sampaio;
  8. Palmeiras junta V. Love, G. Jesus e Amaral.

Confrontos Históricos

Com grandes times e grandes jogadores, não poderia faltar grandes jogos que levaram o futebol realmente ser o esporte mais amado do Brasil. Relembre abaixo.

  1. Santos 2×1 Vasco em 1969. Jogo histórico que marcou o Milésimo gol de Pelé para 65mil pessoas curtirem no Maracanã esse fato insuperável.
  2. Corinthians 1×1 Fluminense em 1976. Esse confronto não deu título para nenhum dos dois times, mas protagonizou uma grande semifinal do Brasileirão daquele ano. Com 75mil em um Maracanã lotado, o clube Paulista levou a melhor nos pênaltis.
  3. Palmeiras 3×4 Vasco em 2000. Na virada do Século, Palmeiras e Vasco fizeram a final da Mercosul no Palestra Itália. Ao fim do 1ºTempo, estava 3×0 para os Alviverdes. Até que Romário resolveu mudar as coisas e anotou três gols. Uma das maiores viradas (senão a maior) da história e Vasco campeão.
  4. Flamengo 3×0 Santos em 1983. O maior público da história do Brasileirão: 155mil. Tantos apaixonados não poderiam deixar de levar o Flamengo ao seu terceiro título. Com um show de Zico, esse jogo ficou marcado na memória.

Títulos

Quando falamos em conquistas nos últimos 15 anos, nos referimos a uma superioridade, eu diria, tranquila para os clubes Paulistas. A nível de Campeonato Brasileiro, soma-se 9 títulos para o pessoal da Terra da Garoa contra apenas 3 do pessoal do Cristo Redentor.

Vale lembrar que se o Palmeiras levar o caneco neste ano, essa diferença aumenta. Caso seja Flamengo o campeão, ainda que improvável, mas possível, a diferença cai.

Desempenho desde 2003**

Desde que o Brasileirão acabou com a essa ideia de final, semifinal e mata-a-mata, a ideia era proporcionar aos clubes uma “correria” pelo caneco no fim do Campeonato; ao invés de dar brecha para zebras em jogos de Copa (sempre tinha um que ganhava nos pênaltis).

Essa mudança obrigou todos a terem um planejamento para o ano e não só para uma partida específica. Olhando na foto ao lado é nítido que o São Paulo leva a região nas costas. Mas boas campanhas do Corinthians (4 títulos acumulados) e do Santos, o futebol paulista deu uma boa levantada. O Palmeiras é o que está mais atrás, mesmo se ganhar a edição desse ano. Para o Rio de Janeiro, Flamengo e Fluminense carregam o Estado, por que Vasco e Botafogo demonstram estar muito abaixo dos treze grandes times do Brasil advindo das regiões: Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio e São Paulo. Isso também é fruto dos três rebaixamentos do Vasco (ou 4º dependendo desse ano) mais dois do Botafogo.

Afinal, por que os Cariocas estão abaixo?

Após analisar alguns fatos listados acima, podemos pensar em algumas conclusões.
O Campeonato Paulista é muito mais chamativo do que o Carioca. Este é o fato número 1. O vencedor do torneio na Terra da Garoa recebe 5milhões em premiação contra 3milhões no RJ. Os chamados pequenos também aparentam um nível maior. Tanto que não é incomum ver a Ponte Preta na Série A. Vale lembrar as passagens de Grêmio Barueri, Santo André, Portuguesa, Guarani e São Caetano. Me diga qual clube do Rio esteve presente com a exceção dos 4 grandes. Eu digo: Nenhum! Este é o fato número 2.
O sucateamento dos clubes da ex-capital brasileira se reflete no Campeonato Estadual quando vemos que NENHUM “pequeno” levantou a taça no Séc. XXI. Já em São Paulo, não é incomum vermos algumas zebras por aí. Cito: São Caetano e Ituano que somam 3 títulos desde 2000. Este é o fato número 3. Por fim, o formato do Cariocão tem mudado de algumas edições para cá. Mas há uma certeza: sempre há briga devido às decisões pensadas de maneira egoísta pela Federação do Rio almejando somente receitas e não qualidade. Sendo assim, os grandes jogam apenas com o Sub-20 ou abaixo. Dando um total de zero importância para a disputa. Este é o fato 4.
O histórico de trapalhadas do presidente da FERJ demonstra a fragilidade do RJ no futebol regional. Para se ter uma ideia, a Série B2 (3ª divisão) está parada após uma questão judicial envolvendo um clube. E, você, nosso leitor, acredita que os jogos que envolviam este time já foram feitos e agora a Justiça mandou paralisar tudo? Saber a FERJ? Então, nem se pronunciou.
Está na hora de acabar com as Federações. Acredito serem estas as principais barreiras entre clubes e CBF. Não preciso falar do enorme dinheiro que recebem quando poderiam ser tratados diretamente com os times. Sem contar com a falta de investimentos em Centros de Treinamento e jovens. A desmotivação tomou conta. Em pensar que Ronaldo, o Fenômeno, foi revelado pelo quase extinto São Cristóvão. Provavelmente foi “o último dos moicanos”.
Vasco, Fluminense e Botafogo passearam por perto do Rebaixamento em 2018, quando Palmeiras, São Paulo e Santos disputam Libertadores ou Título (exceção do Santos para o último). Enquanto esses pensamentos não mudarem, sempre teremos os clubes usando o Estadual de laboratório de testes. E o Rio de Janeiro não continua lindo, no futebol.

*Fotos extraídas de futdados.com

**Contabilizado até a 35ª rodada do BR de 2018.

Colaborador: Filipe Vianna – Blog Segue o Jogo

Comments ( 1 )

Leave a Comment

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>