Categorias
NOVIDADES

MAC como Obra de Arte

foto Marina LinharesMAC COMO OBRA DE ARTE

SERVIÇO

Data: 29 e 30 de junho (Sábado e Domingo)
Horário: A partir das 09h
Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/n⁰, Niterói, Rio de Janeiro
Informações: (21) 2620-2481 ou www.macniteroi.com.br
Entrada Franca

 

O Museu de Arte Contemporânea (MAC) vai abrir suas portas para os mais diversos movimentos culturais. Nos dias 29 e 30 de junho, sábado e domingo, acontece a 3ª edição do “MAC como Obra de Arte”, evento que propõe ocupar os espaços do museu como laboratório de práticas artísticas, pedagógicas e sociais através de performances, dança, música e poesia, ativando seus caminhos circulares e espirais como uma estrutura viva.

Programação – O “MAC como Obra de Arte” fará uma homenagem especial para as Coleções João Sattamini e MAC de Niterói. Duas atividades simbólicas e poéticas estarão sendo oferecidas ao público – “Cada Olhar uma História” e “Onde as Obras Dormem”. Assim, com a referência à coleção e à reserva técnica, a vida e missão do MAC é completa entre lugar de criação e memória.

Além disso, haverá apresentações artísticas dos grupos: Coletivo Filé de Peixe; Coletivo Urbanário; Grupo Aprendiz; Concerto da Orquestra de Cordas da Grota; A “Oficina de Brinquedos”, trará obras de materiais reciclados com o artista Deneir Martins.

OS SEIS, PERFORMANCE ESTUDO I: os 7 buracos de nossa cabeça; Corpo-Poético; os artistas Jarbas Lopes, Fernanda Terra e Bernardo Ramalho; Música Experimental com Tato Taborda; mostra de danças urbanas com alunos e parceiros do studio UDC e ainda um FLASH MOB contando com a participação espontânea do público. Além de mostra de filmes Cine Olho; oficinas do Programa Arte Ação Ambiental e outras oficinas pensadas especialmente para dialogar com a  Coleção Sattamini que estará em exibição – “Audioguia” e “Onde Dormem as Obras”.

Bicilcleta Voadora - Expo Minas Gerais.A programação conta ainda com um Grupo Musical “Fanfarra”; o baixista Arthur Maia; alunos e pesquisadores da UFF; “A Era do Incomum na Arte”, com Guilherme Vaz e participação do artista Romano; “Filipetando”, com Eduardo Machado; “Experiência Câmara Escura”; “Cada Olhar uma História” com Igor Valente; “MAC como obra de arte” com Bruno Albert; “Ponto de Vista” com Caio Franco, Patrícia Chaves e Karenina Marzulo; “Coletivo Shiba”; “MAC-Nético” com Daniel Whitaker; “Olhares Alheios” com Carlos Lima; oficina de música “Tocata Aberta”; “Cada um e alguém” com Tathiane Peixoto; “Sol do meu Soul” com Petúnia Netto e Jeisse Álvares; oficina de custumização de camisas; participação da Fundação Arte de Viver e Tai Chi Chuan com a professora Chang Whan.

Foto: Marina Linhares