Mais de 2 milhões de veículos já passaram pelo Túnel Charitas-Cafubá - Guia de Niterói
Categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Mais de 2 milhões de veículos já passaram pelo Túnel Charitas-Cafubá

No último final de semana, o túnel Charitas-Cafubá completou três meses de funcionamento. Desde a abertura ao tráfego de veículos, no dia 6 de maio, até o último dia 2 de agosto, 2,352 milhões de veículos passaram pelas duas galerias. A média de carros por dia entre os meses de maio e junho chegou a 30 mil diariamente.

O túnel mudou definitivamente a mobilidade urbana de Niterói, possibilitando maior fluidez no trânsito e melhor qualidade de vida para os moradores, além de ser referência em sustentabilidade e segurança para os usuários. Não houve nenhum registro de acidente no interior do túnel neste período. Os horários de maior movimento são nos dias úteis das 6h30 às 10h30 e das 17h ás 19horas. Já aos sábados, domingos e feriados, o aumento do fluxo de veículos é entre 9h e 11horas.

A nova ligação entre a Zona Sul e a Região Oceânica era esperada há mais de 70 anos pelos niteroienses. O túnel conta com um moderno Centro de Controle Operacional (CCO), que utiliza um sistema inteligente de monitoramento com equipamentos que informam, em tempo real, tudo que acontece nas galerias, permitindo o rápido acionamento de órgãos de socorro e segurança em caso de necessidade. São 40 câmeras, seis painéis de mensagens, 80 interfones de emergência e 200 sinalizadores de evacuação de área.

Para a iluminação são usadas 1.100 lâmpadas de LED. O túnel tem, ainda, sistema de exaustão com 16 ventiladores e moderno sistema de sonorização para emergências com 252 megafones, sendo 120 em cada galeria e mais quatro em cada porta de saída de emergência, com seis conjuntos de amplificadores.

Atualmente, 10 agentes da NitTrans atuam no túnel e entorno diariamente. A equipe conta com três picapes, quatro motos e dois reboques. São duas galerias (uma em cada sentido), cada uma com aproximadamente 1,3 quilômetros de extensão e três pistas (duas para carros, uma para ônibus do sistema BHS), além de uma ciclovia. A Nittrans reforça que os ciclistas devem usar a pista exclusiva trafegando no mesmo sentido dos carros e lembra, ainda, que não é permitido atravessar o túnel a pé.

Obra esperada há mais de 70 anos

O primeiro esboço do túnel de que se tem registro é um rascunho de 1943, divulgado pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Há 70 anos surgiram as primeiras versões de projeto para a realização da obra. No entanto, nenhuma delas foi à frente.

A primeira detonação do túnel Charitas-Cafubá foi feita em julho de 2015 e a perfuração consumiu 600 mil quilos de explosivos. O material removido durante as detonações foi aproveitado na obra da TransOceânica. Durante a obra não foi registrada nenhuma ocorrência grave ou acidente com vítimas.

A obra do túnel foi concluída em um ano e seis meses. O túnel Icaraí-São Francisco, por exemplo, demorou cinco anos para ser entregue, sendo cinco vezes menor que o novo túnel. No Rio, o túnel Santa Bárbara, com a mesma medida do Charitas-Cafubá, demorou mais de 10 anos para ficar pronto.

Sustentabilidade

Ações relacionadas à sustentabilidade se destacam no projeto do túnel Charitas-Cafubá. Desde a obra, as questões ambientais tiveram atenção especial. Três mil toneladas de rochas foram retiradas na perfuração do túnel e foram reutilizadas.

Para a iluminação do túnel, foram escolhidas lâmpadas de LED, que alcançam melhor performance com menor gasto de energia. Também haverá sistema de monitoramento da qualidade do ar no interior das galerias através de sensores de monóxido de carbono (CO), opacidade e de óxidos de nitrogênio (NOx).

 

TransOceânica

O túnel Charitas-Cafubá e seus acessos fazem parte da TransOceânica, corredor viário que será entregue no primeiro trimestre de 2018, mudando definitivamente o paradigma da mobilidade urbana de cidade. Com o túnel, o trajeto de Itaipu até Charitas, que era feito em uma hora, passará a ser percorrido em 20 minutos.

A TransOceânica começa em Charitas, na Avenida Prefeito Silvio Picanço, em frente à maternidade Municipal Alzira Reis, e termina no Engenho do Mato, na Estrada Francisco da Cruz Nunes, em frente ao quartel do Corpo de Bombeiros.  O corredor viário tem extensão de 9,3 quilômetros e 13 estações de ônibus BHS (Bus of High Level of Service), que irão beneficiar 80 mil usuários diariamente.

Ciclovias

Com um dos projetos mais modernos do Estado, o túnel conta com ciclovias nas duas galerias, proporcionando ainda mais espaço na cidade para a bicicleta como meio de transporte. No último ano, o número de ciclistas em Niterói aumentou 67%. Com a construção da TransOceânica, serão mais 16 quilômetros de malha cicloviária, incluindo pistas exclusivas, inclusive dentro do túnel, e compartilhadas para os ciclistas.

O túnel em números

2 galerias

1,3 quilômetros aproximadamente cada galeria

600 mil quilos de explosivos foram consumidos

3 mil toneladas de rochas na perfuração do túnel

1ano e seis meses para a conclusão da obra

1.100 lâmpadas de LED

16 ventiladores fazem parte do sistema de exaustão

40 câmeras

6 painéis de mensagens

80 interfones de emergência

200 sinalizadores de evacuação de área

60 km/h velocidade permitida

1ª detonação em julho de 2015

252 megafones, sendo 120 em cada galeria e mais quatro em cada porta de saída de emergência, com seis conjuntos de amplificadores

Leave a Comment

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>